Década de 40

MUNDO

Menos de três anos após a guerra, os EUA e a União Soviética, então transformados em superpotências, rompem a aliança e passam a competir abertamente entre si nos mais diversos campos: político, ideológico, econômico, militar, cultural, etc. Tem início assim a Guerra Fria, que leva o mundo a se dividir em dois blocos antagônicos, um dos quais liderado pelos EUA, defensores do capitalismo, e o outro pela União Soviética, defensora do socialismo ou comunismo. Prolongando-se até 1991, a Guerra Fria será marcada pela permanente tensão mundial ante a possibilidade da eclosão a qualquer momento de um confronto nuclear entre as duas superpotências, as quais (os soviéticos a partir de 1949) passaram a desenvolver arsenais bélicos dotados de poder de destruição apocalíptico.

Outra conseqüência da Guerra Fria na década de 40 é a partilha da península da Coréia entre os EUA e a União Soviética, formando-se em 1948 a Coréia do Norte, comunista, e a Coréia do Sul, capitalista. Por sua vez, a Alemanha é dividida em quatro zonas de ocupação, três das quais, sob o controle da França, Reino Unido e EUA, dão origem à República Federal da Alemanha (Alemanha Ocidental), enquanto a restante, sob o poder soviético, transforma-se na República Democrática Alemã (Alemanha Oriental). Esses dois países surgem em 1949 com Berlim, que ficava situada na Alemanha Oriental, partilhada entre eles. Também nesse ano é criada a aliança militar ocidental Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), com base no princípio de que um ataque contra um de seus países-membros deveria ser considerado uma agressão contra todos.

Na Ásia, os britânicos se retiram em 1947 do subcontinente indiano, que então sofre um processo de partição em que o Paquistão, com territórios descontínuos a nordeste (Paquistão Oriental) e a noroeste da Índia (Paquistão Ocidental), se separa deste país. A divisão leva os muçulmanos a se deslocarem da Índia para os dois lados do Paquistão e os hindus a fazerem o oposto, o que gera uma onda de violência que custa a vida de 1 milhão de pessoas. Em 1949, a Indonésia se torna independente da Holanda, enquanto na China os comunistas tomam o poder após vários anos de guerra civil e fundam a República Popular da China. Com a derrota, os nacionalistas (capitalistas) se refugiam na ilha de Taiwan, onde estabelecem a República da China Nacionalista.

No Oriente Médio, a Síria obtém a independência da França em 1946. Dois anos depois, o movimento sionista, que propugnava o retorno dos judeus à Palestina, consegue a criação do moderno Estado de Israel. Então, apoiados pela Síria, Líbano, Jordânia e Egito, os árabes palestinos atacam Israel, que resiste com êxito e ainda amplia seu território.

Na América do Sul, no dia 9 de abril de 1948, acontece em Bogotá a revolta popular conhecida como Bogotaço, a qual se espalha pela Colômbia nos dias seguintes, causando a morte de milhares de pessoas. Na ocasião, realizava-se na capital colombiana a Conferência Panamericana que deu origem à Organização dos Estados Americanos (OEA).

Entre as inovações que surgem nessa época estão o filme colorido para máquinas fotográficas (1942); o transistor, que tornaria possível a revolução dos computadores e equipamentos eletrônicos (1947); a caneta esferográfica e a guitarra elétrica (1948). Nos EUA, é fabricado em 1946 o Eniac, o primeiro computador eletrônico, pesando 30 toneladas e ocupando dois andares de um edifício.

Personagens do mundo

  • Franklin Roosevelt (1882-1945): Presidente estadunidense (1933-1945) responsável pela entrada dos EUA na Segunda Guerra Mundial.
  • Harry Truman (1884-1972): Presidente estadunidense (1945-1953) responsável pela Doutrina Truman, que buscou conter a expansão do comunismo.
  • Joseph Stalin (1879-1953): Ditador soviético (1922-1953) que comanda a expansão comunista.
  • Adolf Hitler (1889-1945): Líder nazista alemão (1934-1945) que provoca a Segunda Guerra Mundial.
  • Benito Mussolini (1883-1945): Ditador fascista italiano entre 1922 e 1943.
  • Hirohito (1901-1989): Soberano japonês (1926-1989) que capitula em 1945, sendo o último imperador do Japão a ser considerado divindade.
  • Winston Churchill (1874-1965): Primeiro-ministro britânico (1940-1945 e 1951-1955) responsável pela aliança que derrotou o nazi-fascismo.
  • Mohandas Gandhi (1869-1948): Líder político e espiritual da Índia.
  • Mao Zedong, ou Mao Tsé Tung (1893-1976): Líder da China comunista (1949-1959 e 1966-1976) e influente teórico do comunismo.
  • Chiang Kai-Shek (1887-1975): Presidente de Taiwan entre 1949 e 1975.
  • David Ben-Gurion (1886-1973): Arquiteto do Estado israelense.
  • Juan Domingo Perón (1895-1974): Governante populista da Argentina de 1946 a 1955 e de 1973 a 1974.
  • Wernher von Braun (1912-1977): Inventor do foguete.
  • Walt Disney (1901-1966): Cineasta, empresário e criador de personagens em quadrinhos conhecidos mundialmente.
  • Charles Chaplin (1889-1977): Última apresentação do personagem Carlitos em O grande ditador (1940), que satiriza Hitler.
  •  

BRASIL

Política interna

Em novembro de 1937, o presidente Getúlio Vargas dissolve o Congresso e as Assembléias Legislativas Estaduais, ordena o fechamento dos partidos, passa a perseguir seus opositores e outorga uma nova Constituição, instituindo o Estado Novo. Dois anos depois, cria o Departamento de Imprensa e Propaganda, órgão responsável pela censura aos meios de comunicação e pela propaganda oficial.

A despeito desse regime ditatorial, vigente até 1945, Vargas é um estadista hábil e carismático que governa com o apoio de amplos setores da sociedade, inclusive dos militares e em especial da classe trabalhadora, cujos sindicatos mantém atrelados ao Estado. Entretanto, ante a onda de redemocratização que varre o mundo ao final da Segunda Guerra Mundial, o Estado Novo torna-se politicamente insustentável e Vargas é deposto pelos chefes das Forças Armadas em 29 de outubro de 1945. Então, José Linhares, presidente do Supremo Tribunal Federal, assume o governo interinamente.

O declínio da ditadura do Estado Novo, porém, é anterior à queda de Vargas. Desde o início de 1945, cedendo à pressão da sociedade civil organizada, o governo vinha liberalizando o regime. Assim, já havia abrandado a censura, concedido anistia ampla, permitido a criação de partidos políticos e marcado eleições para a presidência da República, o Congresso Nacional e alguns governos estaduais. Os partidos então fundados, como a União Democrática Nacional (UDN), o Partido Social Democrático (PSD) e o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), são os que participam das eleições de 2 de dezembro, nas quais também concorre o Partido Comunista Brasileiro (PCB), legalizado um mês antes. No pleito, o general Eurico Gaspar Dutra, candidato pela coligação PSD/PTB, se elege presidente da República.

Dutra toma posse em 31 de janeiro de 1946 e dois dias depois começa a funcionar a Assembléia Nacional Constituinte, para a qual foram eleitos 320 parlamentares, sendo 177 do PSD, 87 da UDN, 24 do PTB, 15 do PCB e 17 de outros partidos. Em 18 de setembro é promulgada a nova Constituição.

A transição para a democracia se completa em janeiro de 1947, com a realização de eleições de governadores, deputados estaduais, prefeitos e vereadores. Em maio, num reflexo da Guerra Fria, o PCB tem o seu registro cassado, punição aplicada meses depois a seus representantes na Câmara dos Deputados e no Senado. Em agosto, é fundado o Partido Socialista Brasileiro (PSB).

Economia

A Segunda Guerra Mundial e os primeiros anos do pós-guerra criam um clima favorável ao crescimento econômico nacional. Com a redução das importações imposta pelo conflito, cresce a industrialização e a produção agrícola diversifica-se. Entre as indústrias de base que são instaladas, estão a Fábrica Nacional de Motores e a Companhia Siderúrgica Nacional. Também são tomadas importantes iniciativas nas áreas de transporte e energia, com a abertura de estradas, ampliação de portos e construção de usinas hidrelétricas.

Trabalhismo

A legislação trabalhista é ampliada e sistematizada, com a instituição do salário mínimo e do imposto sindical (1940), da Justiça do Trabalho (1941) e da Consolidação das Leis do Trabalho - CLT (1943), que reúne todas as resoluções tomadas desde 1930 na área trabalhista. A educação profissional e as necessidades sociais dos trabalhadores são contempladas com a criação do sistema S: Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), Serviço Social da Indústria (Sesi) e Serviço Social do Comércio (Sesc).

Política externa

O Brasil mantém-se neutro nos três primeiros anos da Segunda Guerra Mundial. Em 1941, sem romper relações diplomáticas com os países do Eixo, o Presidente Vargas assina acordo com os EUA no qual este país se compromete a financiar a construção da Companhia Siderúrgica Nacional em troca da permissão de instalação de bases militares norte-americanas em Natal, Belém e Recife. Em 28 de agosto de 1942, após seguidos ataques de submarinos alemães a navios mercantes brasileiros, o Brasil declara guerra à Alemanha e Itália. No ano seguinte, é criada a Força Expedicionária Brasileira (FEB), que parte para a Itália em meados de 1944, onde acumula vitórias. Em 1945, o País estabelece relações diplomáticas com a União Soviética, mas rompe-as dois anos depois. Em 1947, é realizada no Rio de Janeiro a Conferência Interamericana em que se discute a questão da segurança no continente e é assinado o Tratado Interamericano de Assistência Recíproca (Tiar), mais conhecido como Tratado do Rio.

População

Na década de 40, a população brasileira aumenta 26%, passando de 41,2 milhões de pessoas para 51,9. No período, a população urbana cresce 46% e a rural, 17%. Mesmo com a população crescendo mais nas cidades, o Brasil termina a década como um país predominantemente rural, com 33,2 milhões de pessoas (64% do total) vivendo no campo.

Personagens do Brasil

  • General Mascarenhas de Morais (1883-1968): Comandante da FEB na Itália.
  • Brigadeiro Eduardo Gomes (1896-1981): Candidato udenista à presidência da República em 1945.
  • Luís Carlos Prestes (1898-1990): Líder comunista anistiado em 1945, após passar 10 anos na prisão.
  • Plínio Salgado (1895-1975): Teórico e líder do integralismo.
  • Gilberto Freire (1900-1987): Membro da Constituinte de 1946 pela UDN.
  • Jorge Amado (1912-2001): Membro da Constituinte de 1946 pelo PCB.
  • Josué de Castro (1908-1973): Desvendamento das causas da fome no Brasil com a obra Geografia da fome (1946).
  • César Lattes (1924-2005): Cientista que descobre em 1948 a partícula do átomo chamada méson pi.
  • Nélson Rodrigues (1912-1980): Renovador do teatro brasileiro em 1943 com a peça Vestido de noiva.
  • Érico Veríssimo (1905-1975): Publicação em 1949 de O continente, primeira parte da trilogia histórica O tempo e o vento.
  • Heitor Villa-Lobos (1887-1959): Composição das três últimas das nove Bachianas brasileiras.
  • Dorival Caymmi (1914-): Cantor da paisagem baiana e da vida dos pescadores.
  • Linda Batista (1919-1988) e Dirce Batista (1922-1999): Irmãs cantoras apontadas como "Rainhas do Rádio" na primeira década de ouro do rádio no Brasil.
  • Carmen Miranda (1909-1955): Estrela de Hollywood.
  •  

Ações do documento