Procuradoras Adjuntas

Deputada Aline Gurgel - PRB/AP

1ª Procuradora Adjunta 

Aline Paranhos Varonil Gurgel é bacharel em Direito, tem 38 anos, foi eleita vereadora de Macapá no ano de 2012 sendo a mais votada,  foi candidata à vice-governadora em 2014 e candidata à prefeita em 2016. Em 2017 assumiu a Secretaria Extraordinária de políticas para as Mulheres do Amapá. Em 2018 elegeu-se como Deputada Federal pelo seu Estado.

Em 2009, Aline filiou-se ao Partido Republicano Trabalhista  Brasileiro (PRTB) onde começou a militar na política. Já em 2011 assumiu o Partido da República – PR Mulher e em 2012 saiu candidata à vereadora, sendo a mais votada.

Na Câmara de Vereadores de Macapá Aline aprovou diversos projetos de leis sempre em defesa da mulher e da família e instituiu o projeto vereadora na comunidade , que a levou ganhar o prêmio de melhor projeto do Brasil pela UVB (união de vereadores do Brasil).

Em 2014 foi candidata à vice-governadora. Em 2016 já a frente do PRB partido republicano brasileiro, candidatou-se a prefeita de Macapá, sendo a terceira mais votada

Em 2017 foi nomeada secretária de políticas para as mulheres do estado do Amapá onde conseguiu realizar, junto com a equipe técnica, projetos importantes para a luta contra a violência às mulheres.

Na sua gestão fortaleceu a rede de enfrentamento à violência contra a mulher e juntamente com a rede criou  o aplicativo “Denuncie Mulher Amapá”. O aplicativo é utilizado por qualquer mulher que se encontre em situação de risco de violência, ou por pessoa que presencie o fato. Também como secretária de mulheres efetivou  juntamente com a rede de atendimento à mulher projetos importantes como : namoro sem violência , projeto papo de homem quebrando paradigmas , selo prefeito amigo da mulher , efetivou a campanha de enfrentamento ao assédio no carnaval Não é não , entre outras.

Em 2018 sempre com o apoio da família candidatou-se ao cargo de deputada federal , elegendo-se a mulher mais votada do estado. A sua principal bandeira continua sendo a defesa da mulher, emprego e renda para jovens e defende um estado municipalista.

 

Deputada Marília Arraes - PT/PE

2ª Procuradora Adjunta 

Após seu terceiro mandato como vereadora de Recife (PE), Marília Arraes chegou à Câmara dos Deputados para reforçar a bancada feminina no Parlamento federal. Segunda candidata mais bem votada em Pernambuco, obteve 193.108 votos. Neta do ex-governador Miguel Arraes, Marília nasceu e cresceu em um ambiente de intensa atividade política. É advogada, formada pela Universidade Federal de Pernambuco, onde se engajou no movimento estudantil, debatendo gênero e a pluralidade de direitos. É mãe de Maria Isabel.  

Aos 24 anos, elegeu-se vereadora do Recife com 9.533 votos, sendo a parlamentar mais nova na 15ª legislatura.

Durante o biênio 2009/2010, atuou como presidente da Comissão de Políticas Públicas da Juventude. Em 2011, tornou-se a primeira mulher a presidir a Comissão de Legislação e Justiça. Em 2012, reelegeu-se vereadora com 8.841 votos. Logo após as eleições, assumiu a Secretaria Municipal de Juventude e Qualificação Profissional. Em fevereiro de 2016, oficializou sua desfiliação do PSB. No mesmo ano, foi eleita com 11.872 votos, uma das maiores votações da atual legislatura e uma das mais expressivas entre os parlamentares do PT.

Na Câmara Federal é membro titular da Comissão de seguridade Social e Família, além de integrar, como suplente, as comissões de Educação, da Mulher e de Desenvolvimento Urbano. Em abril, foi eleita para compor, como segunda procuradora-adjunta, a Procuradoria da Mulher, vinculada a secretaria da Mulher da Câmara Federal.

 

Deputada Carmen Zanotto - PPS/SC

3ª Procuradora Adjunta 

A deputada federal Carmen Zanotto (Cidadania/SC) nasceu em Lages (SC) e tem uma longa trajetória política com atuação destacada em defesa da saúde pública. Graduada em Enfermagem e Obstetrícia pela Faculdade Alto Uruguai Catarinense, com especializações em Administração Hospitalar e Saúde Pública, além de lecionar no Senac e na Universidade do Planalto (Uniplac).

Após ingressar por concurso público como enfermeira no Hospital Geral e Maternidade Teresa Ramos, ocupou o cargo de diretora administrativa na instituição considerada referência no Planalto catarinense. Foi secretária municipal de saúde de Lages, eleita vereadora e nomeada Secretária Adjunta de Estado da Saúde, ocupando por várias vezes o cargo de Secretária de Estado da Saúde, sendo a primeira mulher a ocupar a pasta no Estado de Santa Catarina.

Em 2010 Carmen Zanotto concorreu ao cargo de deputada federal e como suplente na Câmara dos Deputados assumiu em 2011. Na eleição de 2014 concorreu novamente sendo eleita titular e em 2018 concorreu a reeleição e foi eleita.

Além de Procuradora Adjunta da Procuradoria da Mulher, a parlamentar preside a Frente Parlamentar Mista da Saúde, sendo autora da lei que determina ao SUS a oferecer no prazo máximo de 60 dias tratamento aos pacientes diagnosticados com câncer e da que obriga o registro compulsório dos casos de câncer em todo o território nacional.

 A deputada Carmen Zanotto é ainda presidente da Subcomissão Permanente da Saúde (CSSF), integra como titular a Comissão de Seguridade Social e da Família e a Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, e como suplente a Comissão dos Direitos da Pessoa com Deficiência.

A parlamentar também é vice-presidente da Frente Parlamentar Mista da Primeira Infância e secretária-geral da Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos das Pessoas com Transtorno do Espectro Autista.

Com mandato pautado pela ética, comprometimento e a garantia do cumprimento dos direitos aos cidadãos, Carmen Zanotto, por sua atuação na área da seguridade social, já recebeu vários prêmios, entre eles a de “10 Parlamentares Mais Atuantes” de 2018, de acordo com a avaliação do Portal Congresso em Foco.

Ações do documento