Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Biografia


RONAN TITO - PMDB
Ronan Tito de Almeida
Nascimento: 22/08/1931
Profissães: Industrial, Fazendeiro e Comerciante
Filiação: Edmar Tito de Almeida e Aurora Pereira de Almeida
Legislaturas: 1979-1983 e 1983-1987.
Mandatos Eletivos:
Deputado Federal, 1979-1983, MG, PMDB. Dt. Posse: 01/02/1979; Deputado Federal, 1983-1987, MG, PMDB. Dt. Posse: 01/02/1983; Senador (Constituinte), 1987-1995, MG, .
Licenças:
Licenciou-se do mandato de Deputado Federal, na Legislatura 1983-1987, para assumir a Secretaria de Trabalho e Ação Social do Estado de Minas Gerais, de 15 de março de 1983 a 10 de janeiro de 1985, e de 21 de janeiro a 14 de março de 1985.
Filiações Partidárias:
MDB, 1972-1980; PMDB, 1980-.
Atividades Partidárias:
Presidente do Diretório do MDB, 1973; Membro, Diretório regional do PMDB, 1982-1983; Líder do PMDB no Senado, 1988.
Atividades Profissionais e Cargos Públicos:
Secretário do Trabalho do Estado de Minas Gerais, 1983; Presidente, Associação Comercial e Industrial de Uberlândia , MG,1968-1969; Vice-Presidente, Federação das Indústrias de Minas Gerais,1970 a 1972; Membro do Conselho Curador da Universidade Federal de Uberlândia,1970 a 1973; Secretário do Trabalho e Ação Social do Estado de Minas Gerais, no Governo Tancredo Neves e no Governo Hélio Garcia,1983-1984.
Estudos e Graus Universitários:
Secundário, Colégio Anchieta, em Belo Horizonte, MG; Economia (incompleto), Universidade Federal de Uberlândia, MG.
Atividades Parlamentares:
CÂMARA DOS DEPUTADOS - Legislaturas anteriores à 54ª:
COMISSÕES PERMANENTES: Agricultura e Política Rural: Titular, 1981-1982, 1985-1986, e Suplente, 1979-1981; Ciência e Tecnologia: Titular, 1979; Fiscalização Financeira e Tomada de Contas: Titular, 1980-1981; Interior: Titular, 1983; Relações Exteriores: Suplente, 1981-1982.
COMISSÕES ESPECIAS: Presidente da Comissão Usucapião Especial.
CPI's: Contaminação de Alimentos: Relator-Substituto, 1979; Destinada a investigar a situação do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e avaliar a política do Governo Federal para sua defesa e conservação: Suplente; Destinada a investigar as causas e conseqüências das cheias do Rio São Francisco: Suplente, 1980-1981; Sunamam e IAA: Membro.

ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE:
Suplente da Subcomissão da Família, do Menor e do Idoso;
Titular da Subcomissão dos Direitos dos Trabalhadores e Servidores Públicos;
Titular da Comissão da Ordem Social.
Atividades Sindicais, Representativas de Classe e Associativas:
Presidente, Associação Comercial e Industrial de Uberlândia, MG, 1968-1969; Vice-Presidente, Federação das Indústrias de Minas Gerais, 1970-1972; Membro, Conferência Nacional dos Bispos do Brasil - CNBB.
Conselhos:
Membro, Conselho Curador da Universidade Federal de Uberlândia, MG, 1970-1973.
Condecoraçõoes:
Medalha do Mérito Aeronáutico Santos Dumont e da Inconfidência, Governo de Minas Gerais; Medalha Augusto Cezar, do Município de Uberlândia; Mérito Legislativo da Assembléia de Minas Gerais; Condecorado pelo Governo de Minas Gerais por ter sido pioneiro no plantio de eucalipto, soja e café no cerrado; Mérito Legislativo da Câmara Municipal de Belo Horizonte.
Missões Oficiais:
Visita à Alemanha e a Itália, a fim de estudar as relações de trabalho nos países governados pela Social Democracia, Por determinação do Presidente eleito, Tancredo Neves; Viagem, em Missão Interparlamentar, à China e ao Japão, para estudos políticos, econômicos e sociais; Representante da Câmara dos Deputados na 51ª Exposição Nacional do Gado Zebu, em Uberaba, MG, 1985.
Outras Informaçõoes:
Durante as votações mais importantes da Assembléia, pronunciou-se contra a pena de morte, o presidencialismo, o mandato de cinco anos para José Sarney e a legalização do jogo do bicho e do aborto. Votou a favor do mandato de segurança coletivo, do aviso prévio proporcional, da unicidade sindical, da soberania popular, do voto aos 16 anos, da nacionalização do subsolo e da desapropriação da propriedade produtiva. Foi o autor da emenda (aprovada) prevendo uma revisão constitucional após cinco anos de vigência da nova Carta e da proposta (rejeitada) de eliminar da Constituição o conceito de "direito adquirido".

Voltar