Seminário na Comissão do Esporte: quase metade dos brasileiros é sedentária

O Brasil tem 35 mil academias, mas só 5% da sua população pratica atividades físicas regulares. Esses dados foram apresentados durante seminário sobre o setor das academias de ginástica, atividades esportivas e os impactos econômicos e sociais de um setor que emprega mais de um milhão de pessoas, direta ou indiretamente. O evento, ocorrido em 20 de agosto na Câmara dos Deputados, foi realizado conjuntamente pela Comissão do Esporte (Cespo) e pela Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços (Cdeics). O seminário também reuniu empresários de vários setores ligados à saúde, representantes de academias e deputados.
20/08/2019 21h00

Reynaldo Lima / Acervo CESPO

Seminário na Comissão do Esporte: quase metade dos brasileiros é sedentária

Seminário reuniu empresário e profissionais ligados ao setor de academias de ginástica

A indústria de atividades físicas movimenta 2,1 bilhões de dólares no Brasil, segundo pesquisa da IHRSA (Associação Internacional do Fomento ao Universo da Saúde e Exercícios). A clientela das academias soma 9,6 milhões de frequentadores e o país é o segundo do mundo com maior número de estabelecimentos do tipo, atrás apenas dos Estados Unidos.

Segundo o presidente da Associação Brasileira de Academias (Acad Brasil), Gustavo Borges, o país é o quinto mais sedentário do mundo e mais da metade da população está acima do peso.

“Para alterar essa situação é preciso criar políticas públicas efetivas contra o sedentarismo, pela mobilização da população e que apoiem eventos e a produção de conhecimento em torno da atividade esportiva no Brasil”, afirma Borges.

Alguns participantes pediram uma reforma tributária que melhore o ambiente para os empreendedores, reduza a burocracia e facilite a abertura de pequenos negócios voltados para a atividade física, que tem poucas grandes redes de academias. Uma das metas citadas é criar um acesso mais democrático para a população brasileira, com mensalidades acessíveis.

Ações do documento