Comissão do Esporte ouve confederações das novas modalidades olímpicas

A Comissão do Esporte reuniu mais cinco confederações olímpicas na terça-feira (15), dando continuidade à série de audiências públicas propostas pelo deputado Luiz Lima (PSL-RJ). Dessa vez, estiveram presentes as novas modalidades olímpicas: beisebol/softbol, escalada, karatê, skate e surfe. Durante a audiência, que foi conduzida também pelo deputado Vavá Martins (REPUBLICANOS/PA), os presidentes e atletas falaram sobre a atual estrutura das confederações, os resultados recentes das principais competições e fizeram uma projeção para o Jogos Olímpicos de 2020 em Tóquio.
16/10/2019 12h55

Reynaldo Lima/Arquivo CESPO

Comissão do Esporte ouve confederações das novas modalidades olímpicas

Dirigentes e atletas das novas modalidades olímpicas presentes na Comissão do Esporte

Participaram da audiência: pelo beisebol/softbol, o integrante da Comissão de Atletas, Felipe Manabo Hanada, e vice-presidente da Confederação Brasileira de Beisebol e Softbol, Estevão Sato; pela escalada, o integrante da Comissão de Atletas, Jean Lages Ouriques, e o vice-Presidente da Associação Brasileira de Escalada Esportiva, João Ricardo Gonçalves; pelo karatê, a integrante da Comissão de Atletas, Érica Carlas Castro dos Santos, e o presidente da Confederação Brasileira de Karatê, Luiz Carlos Cardoso do Nascimento; pelo skate, o integrante da Comissão de Atletas, Mário Jorge Hermani, e o presidente da Confederação Brasileira de Skate, Eduardo Musa; o integrante da Comissão de Atletas, Bruno Galini Ramos, e o presidente da Confederação Brasileira de Surf, Adalvo Nogueira Argolo.

Exceção feita ao beisebol/softbol, que fez parte do programa olímpico de de 1992 a 2008 e agora está de volta aos Jogos, todas as demais modalidades serão estreantes nos Jogos Olímpicos de 2020. Destaque para o skate e para o surfe, que hoje contam com atletas muito bem ranqueados entre os melhores do mundo e têm boas chances de trazer medalhas para o país. O karatê ficou em 5º lugar no quadro de medalhas dos Jogos Pan-Americanos de Lima em julho deste ano, mas ainda precisa passar pelas seletivas para ter atletas nos Jogos. “Apesar do crescimento da modalidade, o Brasil na escalada pode ser considerado uma zebra, ” comentou Jean Ourique, atleta da escalada, na sua exposição. O beisebol/softbol não conseguiu se classificar para a competição.

Próxima audiência

A Comissão de Esporte pretende ouvir os dirigentes e atletas de 33 confederações de esportes olímpicos até o fim do ano. A próxima audiência está confirmada para o dia 29/10 com as confederações de ciclismo, hipismo, levantamento de peso, tiro com arco e tiro esportivo.

Ações do documento