Audiência Pública discute orçamento do Censo 2020

CTASP discutiu cortes no orçamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para a execução do Censo 2020, anunciados no início do ano pelo Ministério da Economia.
23/05/2019 16h10

Vinicius Loures/Câmara dos Deputados

Audiência Pública discute orçamento do Censo 2020

Deputada Professora Marcivania declarando abertura da Audiência Pública do dia 21/05/2019

Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público (CTASP) realizou audiência pública na tarde de terça-feira (21) que discutiu cortes no orçamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para a execução do Censo 2020, anunciados no início do ano pelo Governo Federal. O deputado Nelson Pellegrino (PT-BA), autor do REQ 40/2019, presidiu a audiência após a Presidente, Deputada Professora Marcivania (PCdoB-AP). Estiveram presentes, entre outros, Dione de Oliveira, Diretora do Sindicato Nacional ASSIBGE, e Eduardo Pereira Nunes, ex-Presidente do IBGE.

A proposição foi feita após o Ministro da Economia, Paulo Guedes, pronunciar-se durante a posse da nova Presidente do Instituto, a Economista do Banco Mundial Susana Cordeiro Guerra, indicando cortes não quantificados no orçamento da instituição e aconselhando “vender imóveis” para aplicação do Censo 2020.

Realizado a cada 10 anos, o Censo Demográfico é a única pesquisa que visita todos os mais de 58 milhões de domicílios no Brasil, espalhados por um território de 8.514.876 km². É a principal fonte de dados sobre a situação de vida dos cidadãos e das cidadãs, utilizada para guiar desde pesquisas acadêmicas a políticas públicas municipais, estaduais e federais.

Maria Vilma Salles Garcia, atual Coordenadora Operacional dos Censos no IBGE, afirmou que se o orçamento de R$ 3,1 bilhões sofrer cortes será insuficiente para executar uma pesquisa que abrangerá todo o território nacional. Questionada sobre o cronograma da instituição, Maria Vilma indica que os próximos passos serão a definição do questionário e o planejamento do Censo 2020, a partir do anúncio dos cortes. “Primeira coisa, na semana que vem, é definir o questionário. A gente precisa ter o questionário pronto para fazer o Censo experimental e continuar olhando outras coisas que possam ser otimizadas, em questão de custos e operações. E, ainda, aguardar informação dos órgãos do Ministério da Economia sobre qual orçamento a gente vai ter, para ver qual Censo a gente vai poder fazer com os recursos disponibilizados”, disse Vilma.

Para o Demógrafo do IBGE Antônio Tadeu Ribeiro de Oliveira, a audiência foi fundamental para expor como o corpo técnico da instituição enxerga todo esse processo. “Essa oportunidade de a gente debater sobre Censo na Comissão foi fundamental para contrapor as ideias que a direção coloca, mostrar como o corpo técnico enxerga esse processo todo e buscar uma solução para fazer um Censo de qualidade. Espero que o Governo tenha a sensibilidade de garantir o orçamento necessário”, disse Tadeu.

 

Por Ascom/CTASP.

Ações do documento