Finanças veda valor mínimo para depósitos ou retiradas da poupança

Relator modificou o texto para adaptar à regra constitucional de que a legislação sobre instituições monetárias só pode ser alterada por lei complementar
13/11/2015 11h23

TV CÂMARA

Finanças veda valor mínimo para depósitos ou retiradas da poupança

Martins: é preciso tornar a poupança atrativa no contexto de juros altos, quando o dinheiro investido é mais bem remunerado

A Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados aprovou proposta que veda a exigência de valor mínimo para depósito ou retirada de aplicações em caderneta de poupança.

A proposta (PL 5011/13), do Senado, recebeu parecer favorável do relator na comissão, deputado Rodrigo Martins  (PSB-PI). Ele ressalta que é preciso tornar a poupança atrativa, em especial, no contexto de alta taxa de juros, quando o dinheiro investido pode ser mais bem remunerado.

O relator fez mudança pontual para estabelecer que o projeto passe a alterar a Lei 8.177/91, que estabelece regras para a desindexação da economia.

O texto original alterava a Lei 4.595/64, que dispõe sobre a política e as instituições monetárias.

Segundo Martins, a mudança adapta o texto à regra prevista na Constituição, de que a legislação sobre instituições monetárias só pode ser alterada por lei complementar, e não por projeto de lei.

Tramitação
A proposta ainda será analisada pela comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania. Depois, deve ser votada em Plenário.

Íntegra da proposta:

Reportagem – Emanuelle Brasil
Edição – Adriana Resende

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'

Ações do documento