Coordenadoras Adjuntas


Luísa CanzianiDeputada Luísa Canziani - PTB/PR

1ª Coordenadora Adjunta  

Luísa Canziani, 25 anos, é advogada formada pela Pontifícia Universidade Católica (PUC), campus de Londrina e mestranda em Administração Pública pelo IDP. Foi eleita com mais de 90 mil votos em sua primeira eleição, tornando-se a deputada federal mais jovem do país.

Ao longo do seu primeiro mandato na Câmara, Luísa Canziani tem colecionado conquistas que já integram os anais da Casa. A paranaense foi eleita presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher, sendo a mais jovem parlamentar da história da Câmara dos Deputados a assumir a responsabilidade em um colegiado.

Luísa é também integrante titular das Comissões de Educação e Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática. Pela sua trajetória em defesa da educação brasileira, Luísa foi agraciada, em 2020, com o título de melhor deputada na categoria especial “Defesa em Educação”, do Prêmio Congresso em Foco.

A escolha da deputada se deu por um júri especializado do prêmio, que é formado por representantes de quatro segmentos da sociedade brasileira. A categoria “Defesa da Educação” foi criada pelo Prêmio Congresso em Foco em parceria com a organização Todos pela Educação, e tem o objetivo de o objetivo de reconhecer o trabalho dos congressistas que atuam pela educação no país.



 


Rosa NeideDeputada Professora Rosa Neide - PT/MT

2ª Coordenadora Adjunta

Rosa Neide Sandes de Almeida é uma professora, deputada federal eleita em 2018 pelo Partido dos Trabalhadores do Estado de Mato Grosso para o mandato de 2019 a 2023. Muito atuante, integra diversas frentes parlamentares e comissões. Em 2019 apresentou 151 propostas legislativas e em 2020, mesmo com a pandemia, já se somam 259. Os discursos no Plenário em 2019 foram 28 e em 2020 já são 17. Na educação desde 1981 como professora da Educação Básica e Superior. Atuante no Sindicato dos Profissionais da Educação de Mato Grosso. É pedagoga e Mestra em Educação pela UFMT. Foi vereadora e secretária municipal de educação de Diamantino/MT.

Trabalhou na Secretaria de Estado de Educação de MT como assessora pedagógica, professora formadora, Secretária-adjunta de Políticas Educacionais, Assessora Especial e, finalmente, Secretária de Estado de Educação. Nesse período, teve participação ativa nas discussões e na definição de temas estratégicos da educação brasileira, como o currículo, no próprio estado e em âmbito nacional como membro do Consed. Coordenou a avaliação do Plano Estadual de Educação e o Programa Progestão. Sempre na Educação, integrou importantes comissões nacionais, entre elas a que discutiu o Regime de Colaboração. Foi também consultora da UNESCO.

 


MarcivâniaDeputada Professora Marcivânia - PCdoB/AP

3ª Coordenadora Adjunta

Marcivânia do Socorro da Rocha Flexa, mais conhecida como Professora Marcivânia, ingressou no curso de letras da Universidade Federal do Amapá – UNIFAP, e se formou em 1992. 

Filiou-se ao PT em 2003, começando a participar do núcleo formado por educadores. Nas eleições municipais de 2008, foi indicada por este grupo a concorrer ao cargo de vereadora no município de Santana. Apesar de, no geral, ter sido a sétima mais votada, não conseguiu ficar entre os 10 eleitos devido ao quociente eleitoral. O partido conseguiu votos suficientes para eleger dois vereadores, e ela foi a terceira da legenda. Foi indicada, então, para a Secretaria de Assistência Social na gestão do prefeito Antônio Nogueira, também do PT. 

No pleito de 2010 concorreu à Câmara Federal, sendo a terceira mais votada de todo o Estado do Amapá com 19.061 votos, entretanto, o quociente eleitoral teria direito apenas a uma vaga, que seria da Janete Capiberibe, que naquele momento teve a sua candidatura indeferida, e a vaga migrou para a Professora Marcivânia que em 2011 tomou posse para a legislatura de 2011-2015, contudo, segundo o portal oficial da Câmara dos Deputados teve seu afastamento no dia 12 de julho de 2011 tendo em vista que ocorreu uma nova totalização dos votos pelo Tribunal Regional Eleitoral do Amapá, passando à condição de suplente.

Em 2012 candidatou-se à prefeitura de Santana, ficando em segundo lugar, apenas 1200 votos atrás do primeiro colocado. Em 2014 candidatou novamente a uma vaga na Câmara Federal, obtendo 16.162 votos e assegurando a vaga. Em março de 2016 anunciou a filiação ao PCdoB. Em 2018 candidatou-se a reeleição à Câmara dos Deputados, sendo a quarta mais voada do estado com 14.196 votos. 

Em 2019 foi eleita a primeira presidente mulher da Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público – CTASP.

Marcivânia foi eleita a melhor deputada federal do Amapá por 4 anos consecutivos no prêmio Congresso em Foco, pelo voto popular (2017, 2018, 2019 e 2020).