20/12/2018 - 13h02

Proposta exige avaliação individual para candidatos com ceratocone

Leonardo Prado
Homenagem aos 14 anos de Fundação da Igreja Mundial do Poder de Deus - dep. Francisco Floriano (PR-RJ)
Floriano: "Não se pode impedir pessoas de tomar posse no cargo público sem antes ter a sua acuidade visual avaliada individualmente"

Tramita na Câmara proposta que exige avaliação médica individualizada para candidatos portadores de ceratocone aprovados em concurso público (PL 10533/18). O projeto, do deputado Francisco Floriano (DEM-RJ), proíbe a avaliação generalizada e discriminatória dos portadores da doença.

A ceratocone é uma doença ocular não inflamatória que afeta o formato e a espessura da córnea, provocando a percepção de imagens distorcidas

“Há relatos de reprovação de pessoas em concursos públicos apenas por serem portadoras do ceratocone. Entendo que, não se pode impedir pessoas de tomar posse no tão sonhado e batalhado cargo público sem antes ter a sua acuidade visual avaliada individualmente”, explicou o parlamentar.

Tramitação
O projeto precisa analisado pelas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Íntegra da proposta:

Reportagem – Luiz Gustavo Xavier
Edição - Natalia Doederlein

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

Priscila Francisco dos Santos | 07/01/2019 - 15h05
Meu Deus tomara que se resolva esse assunto,tenho ceratocone em ambos os olhos, uso lentes rígida e a minha visão é de 20/20 ou seja 100% tenho sonho de prestar pra PM
Leandro | 04/01/2019 - 22h32
Parabéns pela iniciativa. Sou portador da doença e, de fato, é preciso analisar caso a caso. E os mais severos deveriam ser considerados deficientes para competirem de acordo com a respectiva cota.
Gustavo | 03/01/2019 - 17h58
Tomara que seja aprovado,eu tenho Ceratocone e isso não me impede em nada..Uso lentes e é como se não as usassem de tão natural que é..Já vi pessoas serem reprovadas na PMSP por esse motivo sem ao menos serem avaliadas.É de uma injustiça tremenda pois isso não afeta o desempenho profissional do servidor..