Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

29/08/2014 - 15h16

Proposta aumenta prazo para estudante formado começar a pagar o Fies

TV CÂMARA
Dep. Nilson Leitão (PSDB-MT)
Leitão lembra que o Fies já passou por aprimoramentos desde sua criação, mas afirma que o prazo ainda merece ajustes.

A Câmara dos Deputados analisa o Projeto de Lei 7068/14, do deputado Nilson Leitão (PSDB-MT), que aumenta o prazo de carência do Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies) para 36 meses. Atualmente, segundo a Lei 10.260/01, o período para o estudante começar a pagar o financiamento é de 18 meses após o término da graduação.

O prazo previsto na proposta será contado a partir do mês seguinte ao da conclusão do curso, mantido o pagamento dos juros previstos.

De acordo com Leitão, o recém-formado necessita de prazo para se firmar no mercado de trabalho. “É comum que o ingresso no mercado de trabalho coincida com várias outras mudanças na vida do jovem profissional. Todo este movimento, pessoal e profissional, envolve gastos.” O parlamentar acredita que, após três anos de formado, o profissional terá mais condições de arcar com o pagamento de seu débito com o governo.

O Fies concede financiamento a estudantes regularmente matriculados em faculdades privadas, com avaliação positiva do Ministério da Educação. O saldo é parcelado em até três vezes o tempo do curso, acrescido de um ano.

Tramitação
O projeto, que tramita em caráter conclusivo, será analisado pelas comissões de Educação; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Íntegra da proposta:

Reportagem – Luiz Gustavo Xavier
Edição – Natalia Doederlein

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

daiane | 03/09/2014 - 16h30
Muito Bem tomará mesmo que isso aconteça pq é dificil um estudadante recem formado ter que começar a pagar sem antes tar totalmente ingressado no Mercado De Trabalho Conto com vcs.
Fernando Mendes | 03/09/2014 - 01h49
São poucas a propostas em benefício da população, mas ainda bem que tem algumas que salvam. Parabéns pela proposta e viva os estudantes!
JOSEVAN BATISTA SANTOS | 01/09/2014 - 12h42
QUE BOM QUE ALGUEM DE DENTRO DO LEGISLATIVO OLHA POR NÓS ESTUDANTES, ISSO POQUE A EDUCAÇÃO DEVERIA SER DE GRAÇA, MAS NUM PAIS ONDE SÓ AS PESSOAS QUE TEM CONDIÇÕES PODE ESTUDAR. ESPERO QUE APROVEM ESSA LEI E QUE DEEM CHANCES A OUTRAS PESSOAS . ESPERO QUE AS PESSOAS QUE ESTÃO IMBUIDAS NESSE PROJETO QUE DE CERTO.