Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

18/08/2015 - 16h53

Comissão aprova autorização para biólogo trabalhar na produção de sementes

Gustavo Lima/Câmara dos Deputados
Dep. Lucas Vergílio
Lucas Vergilio: formação acadêmica diferenciada dos biólogos completará e ampliará o universo de análise de produção de sementes, em benefício dos sistemas produtivos


A Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados aprovou, na quarta-feira (12), projeto que autoriza os biólogos registrados em conselhos regionais a atuarem como responsáveis técnicos na produção, beneficiamento, reembalagem ou análise de sementes.

A proposta [PL 3423/12, do deputado Ricardo Izar (PSD-SP)] altera a Lei 10.711/03, que instituiu o Sistema Nacional de Sementes e Mudas, e recebeu parecer favorável do deputado Lucas Vergilio (SD-GO).

Atualmente, a lei só admite como responsável técnico profissionais formados em engenheira agronômica e florestal.

Benefícios
Para Lucas Vergilio, a inclusão dos biólogos só traz vantagens para os produtores rurais. Ele afirmou que a botânica é matéria curricular no curso de biologia. E lembrou que as sementes geneticamente modificadas, largamente usadas no campo, são oriundas de pesquisas em biotecnologia.

“A formação acadêmica diferenciada dos biólogos completará e ampliará o universo de análise das fases do processo de produção de sementes, em benefício dos sistemas produtivos”, disse Vergilio.

A Comissão de Trabalho é a segunda em que o PL 3423 tramita. Na primeira (Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural) o texto foi rejeitado. Por ter parecer divergente em duas comissões de mérito, a proposta perdeu o caráter conclusivo inicial.

Tramitação
O projeto será analisado agora na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania. Se aprovado, segue para o Plenário da Câmara.

Íntegra da proposta:

Reportagem – Janary Júnior
Edição – Newton Araújo

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

Nícolas Lancaster | 25/10/2018 - 10h05
Conheço centenas (centenas mesmo) de analfabetos que produzem mudas com competência, aliás. Já assisti incontáveis vezes engenheiros florestais se consultando com essas pessoas sobre substrato, conservação de semente, coleta de semente... Sou físico e desenvolvi um processo de germinação da macaúba (acrocamia aculeata), dois biorreatores de imersão temporária, desenvolvo pesquisa em instrumentação científica e já desenvolvi algumas dezenas instrumentos para projetos de mestrado e doutorado em diversas áreas. Nesse momento estamos desenvolvendo um processo de clonagem da Macaúba em parceria com
Marco Tenorio | 09/08/2018 - 11h16
Sou Biólogo, Somos todos profissionais,a questão não é só produzir mudas, e sim conhecer todo o sistema vegetal e isso agrega mais o perfil. A Biologia estas em nosso dia-dia,somos mais uma soma quanto a sustentabilidade e ao desenvolvimento social.
Michel Dantas | 17/07/2018 - 11h08
Esses caras vão estudar Biologia depois inventam de querer trabalhar como se fossem Engenheiro Agrônomo. Licenciado em Biologia tem é que dar aula, Bacharel em Biologia tem é que fazer pesquisa científica.