11/04/2012 - 16h18

Advogada critica métodos do Google de publicidade direcionada

A advogada e mestre em Direito das Relações de Consumo, Fabíola de Almeida Santos, criticou há pouco os métodos do Google de fazer publicidade direcionada, a partir de “palavras captadas no e-mail do usuário”. Segundo ela, “a transferência de informações viola a privacidade”.

Em audiência pública na Comissão de Defesa do Consumidor sobre a nova política de privacidade do Google, ela disse que o alarde em relação à política de privacidade do Google não é “à toa”. Fabíola afirmou que a alteração das configurações de privacidade pelo usuário, possibilitada pelo Google, não é fácil para o consumidor.

A advogada questionou se a empresa cumpre a determinação do Código de Defesa do Consumidor de informar claramente ao consumidor sobre a “opção de não ser rastreado”. Ela questionou ainda se existe essa opção.

Além disso, a advogada defendeu a aprovação de uma lei de proteção de dados do consumidor no Brasil.

Continue acompanhando esta cobertura.