Especialistas respaldam ratificação de Convenção sobre a Proteção Física do Material Nuclear

Brasília – Especialistas civis e militares respaldaram a ratificação da Convenção sobre a Proteção Física do Material Nuclear endossada pelo Brasil por ocasião da Conferência da Emenda, ocorrida em 2005, em Viena. Por iniciativa do relator do tratado, deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), a Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional (CREDN) promoveu audiência pública nesta quarta-feira, 7, quando também foi atualizada sobre o estágio de proteção e segurança de material nuclear no país.
07/11/2018 14h16

Edilson Holanda

Especialistas respaldam ratificação de Convenção sobre a Proteção Física do Material Nuclear

De acordo com o deputado, os convidados defenderam a ratificação das mudanças na Convenção e forneceram detalhes acerca da adequação dos órgãos de fiscalização e controle brasileiros, às exigências internacionais impostas pela Convenção. Chinaglia não descartou mudar pontos específicos do seu parecer, que é pela aprovação do documento. 

“Decorridos 31 anos do acidente ocorrido em Goiânia, com a liberação do isótopo Césio 137, parece-nos oportuno avaliar a situação atual de segurança nuclear no país, no momento em que estamos prestes a anuir, enquanto Parlamento, a novos compromissos relativos à segurança física de material nuclear, a serem obrigatoriamente implementados pelo Estado brasileiro”, explicou o deputado. 

Segundo ele, “tivemos a possibilidade de refletir sobre o atual estágio de implementação, em nosso país, da Convenção sobre a Proteção Física do Material Nuclear, assim como relativamente às medidas já tomadas em relação ao cumprimento das obrigações então assumidas, bem como àquelas necessárias a que se cumpram os novos dispositivos preconizados na Emenda à Convenção sobre a Proteção Física do Material Nuclear”, afirmou. 

Participaram do evento o ministro Marcelo Paz Saraiva Câmara, Chefe da Divisão de Desarmamento e Tecnologias Sensíveis do ministério das Relações Exteriores; o Capitão-de-Mar-e-Guerra Luiz Claudio Rezende Martins, Superintendente de Segurança do Centro Tecnológico da Marinha em São Paulo; o Tenente-Coronel Luiz Carlos Lott Guimarães, do Comando de Operações Terrestres do Estado-Maior do Exército (EME); Ricardo Fraga Gutterres, representante da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), autarquia federal vinculada ao ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações; Edmundo Selvatici, Superintendente de Coordenação da Operação da Eletronuclear; e Neilson Marino Ceia, presidente da Associação dos Fiscais de Radioproteção e Segurança Nuclear (AFEN).

 

 

 

Jornalista responsável: Marcelo Rech

E-mail: marcelo.rech@camara.leg.br

Telefone: 61 3216 6737

www2.camara.leg.br/credn

https://www.facebook.com/crednoficial

https://twitter.com/credena

Ações do documento