Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

21/04/2015 09h30

Parlamentares analisam situação das Santas Casas de Misericórdia - Bloco 1

Brasil em Debate recebe o deputado Antonio Brito (PTB-BA), presidente da Frente Parlamentar de Apoio às Santas Casas, e Chico D’Angelo (PT-RJ)

Reprodução/TV Câmara
Antonio Brito e Chico D’Angelo
Antonio Brito e Chico D’Angelo

O Brasil tem 2.100 santas casas. Espalhadas por metrópoles ou grandes municípios, essas instituições beneficentes são responsáveis por atender os pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), mas também mantém as portas abertas para qualquer pessoa que precise de assistência médica.

Assistência médica custa caro e esses hospitais que já foram mantidos por beneméritos dependem fundamentalmente do repasse de dinheiro público. Hoje, o SUS arca com 60% de seus custos.

De onde vem o resto? Aí é que está o nó. Responsáveis por 30% da rede hospitalar do país, as santas casas acumulam hoje R$ 17 bilhões em dívidas.

Qual o motivo ou motivos desse déficit? Como fazer para pagá-lo e não deixá-lo aumentar?

Esse é o tema do Brasil em Debate desta terça-feira (21) e também da Frente Parlamentar de Apoio às Santas Casas, recriada nesta legislatura e presidida pelo deputado Antonio Brito (PTB-BA), convidado que conversa com o deputado Chico D’Angelo (PT-RJ).

Apresentação - Vania Alves