Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

02/08/2017 - 23h20

Após vitória do governo, Maia defende reorganização da base para aprovar reformas

Antonio Augusto/Câmara dos Deputados
Discussão do Parecer da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania que conclui pelo indeferimento da solicitação de autorização para a instauração, pelo Supremo Tribunal Federal, de processo criminal em desfavor do Excelentíssimo Senhor Presidente da República, Michel Temer. Presidente da Câmara dep. Rodrigo Maia (DEM-RJ)
Maia: a decisão do Plenário vai permitir que a Câmara avance na pauta econômica

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, afirmou que o governo precisa reorganizar sua base para conseguir aprovar as reformas.

Após o Plenário rejeitar a denúncia contra Temer por corrupção passiva, com 263 votos da base aliada, Maia disse que vai ajudar a recompor os partidos da base que votaram contra o governo. “A gente não vai conseguir 308 votos sem reorganizar a base. Vou trabalhar para que possamos, junto com os líderes, reorganizar a base e obter 330, 340 votos para não apenas votar a reforma da Previdência, mas também a reforma política”, defendeu.

Rodrigo Maia disse ainda que o Brasil enfrenta uma grave crise fiscal e que a decisão do Plenário vai permitir que a Câmara avance na pauta econômica e em temas que interessam ao cidadão, como segurança pública.

Nova denúncia
Em relação a uma possível segunda denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, Maia afirmou que, se vier, a Câmara vai enfrentar e seguir o regimento e os ritos do processo. “Isso não cabe à Câmara. Cabe ao procurador, se ele entender que cabe outra denúncia, é um direito dele. A Câmara vai respeitar e vai votar”, disse.

Íntegra da proposta:

Reportagem - Luiz Gustavo Xavier
Edição – Regina Céli Assumpção

Com informações da Agência Brasil

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'