Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

21/07/2017 - 13h35

Educação alimentar fará parte do programa para estudantes do ensino básico

A disciplina deverá ser dada durante pelo menos um ano em cada etapa de ensino, com carga mínima de uma hora semanal

Fotolia
Alimentos - frutas verduras legumes alimentação saudável feiras supermercados nutrição vitaminas
Proposta destaca importância para a saúde de uma alimentação balanceada

O currículo dos ensinos fundamental e médio poderá contar com a disciplina “Educação Alimentar” para ministrar conhecimentos sobre alimentação equilibrada e os efeitos da má alimentação na saúde.

A iniciativa consta do Projeto de Lei 128/07, de autoria do deputado Lobbe Neto (PSDB-SP), aprovado em caráter conclusivo pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania. A matéria irá ao Senado se não for apresentado recurso para sua análise pelo Plenário da Câmara.

Segundo o texto, a oferta da disciplina será obrigatória em toda a rede de ensino, pública e privada, de ensino fundamental e médio. Entre os temas que deverão ser abordados nas aulas estão a importância da alimentação balanceada; um estudo sucinto das doenças causadas pela má alimentação; estudo sucinto dos valores nutricionais dos alimentos; malefícios provocados pela má alimentação; noções de armazenamentos dos alimentos; e higiene pessoal.

A disciplina deverá ser dada durante pelo menos um ano em cada etapa de ensino, com carga mínima de uma hora semanal, e preferencialmente por docentes capacitados e com amplo conhecimento na área de alimentos, como nutricionistas e engenheiros de alimentos.

Seu conteúdo deverá ter caráter preventivo contra doenças provocadas por má alimentação, como obesidade, sobrepeso, doenças cardiovasculares, colesterol alto e diabetes.