Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

08/12/2017 - 15h10

Universidades defendem manutenção de programa de bolsa de iniciação à docência

Cleia Viana/Câmara dos Deputados
Audiência Pública e Reunião Ordinária. Dep. Pollyana Gama (PPS - SP)
Pollyana Gama: substituição do programa deve ser discutido e explicado pelo governo aos envolvidos no processo 

Representantes de universidades, de alunos e de escolas públicas defenderam em audiência pública nesta quinta-feira (7), na Comissão de Legislação Participativa, a manutenção, com investimentos, do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid), para melhoria da qualidade do ensino público e a permanência dos estudantes nos cursos de licenciatura.

O programa, criado em 2010, concede bolsas a alunos de licenciatura participantes de projetos de iniciação à docência desenvolvidos por Instituições de Educação Superior (IES) em parceria com escolas de educação básica da rede pública de ensino.

O presidente do Fórum Nacional dos Coordenadores Institucionais do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência, Nilson Cardoso, lembrou que os alunos que procuram os cursos de licenciatura normalmente vêm de famílias de baixa renda, e a bolsa de R$ 400 ajuda a permanência no ensino superior. Além disso, destacou, 64% dos alunos do Pibid ingressam nas escolas públicas de educação básica.

Recursos
Vice-coordenador da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior no Brasil ( Andifes), Wagner Batista afirmou que, devido à sua importância tanto para os alunos quanto para as instituições de ensino, o Pibid deve ter seus recursos garantidos e não descontinuados.

"O Pibid é hoje muito mais que um programa, é uma fonte dinâmica de conhecimento que trabalha numa rede formativa envolvendo os principais atores responsáveis por uma educação de qualidade. A educação brasileira no âmbito da formação de professores infelizmente perderá muito com a descontinuidade do programa.”

Diretora de Relações Institucionais da União Nacional dos Estudantes (UNE), Bruna Brelaz questionou o que chamou de "intenso ataque à educação" e a falta de diálogo do Ministério da Educação com os professores e alunos ao cortar o programa. Para ela, o PIBID é uma garantia que o estudante vai permanecer na faculdade. 

Novo programa
A deputada Pollyana Gama (PPS-SP), informou que o Ministério da Educação anunciou a substituição do PIBID pelo programa "Residência Pedagógica". Mas, para ela, é preciso que isso seja discutido e explicado para os envolvidos no processo.

"Precisamos ter uma discussão transparente, aberta. O governo precisa apresentar para os deputados, os alunos e os professores que participam do Pibid a avaliação feita, os motivos pelos quais busca reestruturar e o que vai se de fato esse novo programa”.

No segundo semestre de 2016, o Pibid ofereceu 58.055 bolsas para alunos de licenciatura e mais 13 mil para os professores que acompanham os estudantes nas universidades e nas escolas.  

Reportagem - Karla Alessandra
Edição - Rosalva Nunes

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'