Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

15/12/2015 - 21h42

Presidente do STF faz proposta para corte linear no orçamento do Judiciário

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, sugeriu, nesta terça-feira (15), ao relator-geral da proposta orçamentária de 2016 (PLN 7/15), deputado Ricardo Barros (PP-PR), um corte linear nas despesas de custeio de todo o Poder Judiciário.

O objetivo é minimizar o impacto dos cortes sobre a Justiça do Trabalho. Barros reduziu as despesas com investimento e custeio de todos os tribunais federais. Em média, a redução foi de 15% no Judiciário. Na Justiça do Trabalho, porém, foi maior, de 50%, atingindo gastos ligados à rotina dos tribunais com julgamentos de ações, manutenção de sistemas de computadores, propaganda institucional, entre outros.

Os cortes feitos pelo relator-geral trouxeram à Comissão Mista de Orçamento (CMO) os principais representantes dos magistrados brasileiros. Barros se reuniu com eles durante a manhã desta terça, porém nenhum acordo foi fechado. À tarde, o relator-geral informou que aceitava o corte uniforme em todos os órgãos do Judiciário. A medida, porém, implicava em uma redução de 25% no custeio de todos os tribunais federais.

Os representantes do Judiciário deverão discutir o assunto e levar a decisão para o relator-geral até amanhã.

Íntegra da proposta:

Reportagem – Janary Júnior
Edição – Marcelo Oliveira

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'



Comentários

alisson meotti | 17/12/2015 - 10h00
A quem interessa um judiciário fraco? A qual interesse está subordinado um corte de 1/4 dos serviços judiciários, que já são precários. Farei tudo o que puder para ineleger qualquer político ou partido que aprove tais cortes.