03/05/2019 12h04

Plataforma de inteligência artificial de combate à violência contra a mulher é lançada na Câmara

Trata-se do Projeto Glória, que pretende ampliar a coleta de dados e disseminar informação sobre o tema. Saiba os detalhes na entrevista da professora Cristina Castro Lucas, da UnB

Uma plataforma de inteligência artificial será usada para combater a violência contra a mulher no Brasil. Trata-se do Projeto Glória, idealizado pela professora Cristina Castro Lucas, da Universidade de Brasília (UnB).

No Brasil, a cada dois segundos uma mulher é vítima de violência física ou verbal. A informação é da plataforma Relógios da Violência, ligada ao Instituto Maria da Penha. O site faz uma contagem do número de mulheres que sofrem qualquer tipo de violência física ou moral.

Em entrevista ao Painel Eletrônico, a professora Cristina Castro Lucas comentou o lançamento e apresentou detalhes do Projeto Glória.

Na entrevista, a professora explicou que, para criar o projeto, foi necessário reunir empresas das áreas social e de tecnologia e, a partir de um conjunto de algoritmos, será possível a mulher interagir com a robô Gloria, contando os problemas de violência que tem vivido.

A pessoa não precisa se identificar, apenas dizer a idade, o local onde se encontra e relatar o que está vivendo. Com isso, os usuários poderão vivenciar comportamentos e atitudes de uma pessoa real. A robô Glória entenderá os fatos abordados e identificará soluções para a quebra do ciclo de violência contra mulheres e meninas. Segundo a professora, a intenção é alcançar mais de 20 milhões de pessoas e gerar relatórios com segmentação por faixa etária, local, dados socioeconômicos e padrão de ocorrências. Apesar de ainda ser um projeto, a glória pode ser acessada no Instagram ou no site falecomgloria.com.br.

Apresentação - Edson Junior e Elisabel Ferriche