20/11/2018 - 18h11

Representação contra Laerte Bessa por agressão é arquivada

Alex Ferreira/Câmara dos Deputados
Audiência pública para discutir medidas de combate à corrupção e instituir o Dia Nacional de Combate à Corrupção. Dep. Laerte Bessa (PR - DF)
Bessa disse que teve discussão ríspida, mas não o agrediu fisicamente

O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados arquivou nesta terça-feira (20) representação do PSB contra o deputado Laerte Bessa (PR-DF), acusado de agredir física e verbalmente o subsecretário de Articulação Federal da Casa Civil do Distrito Federal, Edvaldo Dias da Silva.

O episódio ocorreu em maio na comissão mista do Congresso Nacional sobre medida provisória que criou o Ministério da Segurança e tratava também da divisão de verbas do Fundo Constitucional do Distrito Federal entre segurança, saúde e educação.

O relator do parecer preliminar, deputado Hildo Rocha (MDB-MA), afirmou que os fatos que levaram à representação devem ser analisados em esfera penal e não pelo conselho. “Embora o suposto ato seja extremamente reprovável, tais fatos devem ser discutidos no Poder Judiciário”, disse.

Segundo Rocha, a própria representação ficou prejudicada, já que o fato não aconteceu nas dependências da Câmara e sim do Senado.

Bessa argumentou que Silva agiu como “instrumento” do governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, contra ele. O deputado confirmou que teve uma “discussão ríspida” com o subsecretário, mas disse que não houve agressão alguma.

Ouça esta reportagem na Rádio Câmara

.

Reportagem – Tiago Miranda
Edição – Wilson Silveira

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'