21/12/2017 - 16h59

Comissão aprova exigir acessibilidade de filmes para incentivo da Lei Rouanet

Will Shutter/Câmara dos Deputados
Audiência pública sobre o fechamento de agências bancárias de bancos públicos. Dep. Valadares Filho (PSB - SE)
Para Valadares Filho, os benefícios da inclusão serão abrangentes

A Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência aprovou proposta que altera a Lei Rouanet (Lei 8.313/91) para restringir as doações e patrocínios apenas aos filmes com audiodescrição e com legendagem descritiva e de Libras.

Atualmente, a lei não estabelece o critério de acessibilidade para captação recursos por meio de incentivo fiscal.

O PL 8016/17, do deputado Alan Rick (PRB-AC), recebeu parecer favorável do relator, deputado Valadares Filho (PSB-SE).

Na justificativa do projeto, o autor observa que a Agência Nacional do Cinema (Ancine) já determinou que todas as produções audiovisuais financiadas com recursos públicos federais e gerida pela agência deverão contemplar em seu orçamento os serviços de acessibilidade propostos pelo projeto. (Instrução Normativa 116/14).

Valadares Filho reconhece que a iniciativa vai aumentar o custo das produções cinematográficas, no entanto o fará em benefício da inclusão de parcela da população que hoje não tem acesso a esse produto. “O acréscimo de custo será diluído, ao passo que os benefícios da inclusão serão sensivelmente mais abrangentes”, afirma.

Tramitação
A proposta será ainda analisada, em caráter conclusivo, pelas comissões de Cultura e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Íntegra da proposta:

Reportagem – Emanuelle Brasil
Edição - Sandra Crespo

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'