27/09/2017 - 14h25

Comissão obriga sistema educacional a desenvolver ações para jovens e adultos com deficiência

Alex Ferreira / Câmara dos Deputados
Reunião Ordinária. Dep. Assis do Couto (PDT-PR)
O relator do projeto, deputado Assis do Couto, acredita que a modalidade de Educação de Jovens e Adultos pode mudar a realidade das pessoas com deficiência que não tiveram oportunidade na idade certa

A Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência aprovou proposta do senador Romário (Pode-RJ) que obriga os sistemas de ensino a desenvolver programas de atendimento educacional de jovens e adultos com deficiência.

O Projeto de Lei 7607/17 determina que as famílias deverão atuar como parceiras das iniciativas, que devem ser articuladas entre órgãos e políticas públicas de saúde, assistência social e direitos humanos. A proposta acrescenta o dispositivo no capítulo da educação de jovens e adultos da Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB - Lei 9.394/96).

Analfabetismo
O parecer do relator, deputado Assis do Couto (PDT-PR), foi favorável à proposta. “Os jovens e adultos com deficiência ainda constituem uma grande parcela da população analfabeta em todo o mundo em razão da falta de oportunidades de acesso à educação escolar na idade adequada”, destacou.

“A modalidade da Educação de Jovens e Adultos, ao possibilitar o acesso adequado à escolarização àqueles que não o tiveram na idade apropriada, representa a oportunidade de tornar realidade a educação ao longo da vida para as pessoas com deficiência”, completou.

Tramitação
Já aprovado pelo Senado, o projeto tramita na Câmara em caráter conclusivo e será analisado agora pelas comissões de Educação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Íntegra da proposta:

Reportagem – Lara Haje
Edição – Roberto Seabra

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'