Primeiros resultados estaduais do PJB 2020 começam a ser divulgados

Saiba quais são os critérios de pré-seleção do Parlamento Jovem Brasileiro. Coordenadores estaduais analisam os projetos conforme preparação virtual feita pela Câmara dos Deputados
30/07/2020 17h35

 

A seleção de projetos para cada edição do Parlamento Jovem Brasileiro envolve mais do que uma comissão de técnicos legislativos em Brasília. Quando as inscrições são encerradas, todo material recebido é primeiramente analisado nos estados, ficando sob responsabilidade de cada secretaria estadual de educação avaliar os projetos de seus estudantes. À medida que concluem essa etapa, os coordenadores estaduais começam a publicar os resultados, geralmente nos sites das próprias secretarias.

Passo a passo da pré-seleção do Parlamento Jovem Brasileiro:

As secretarias de educação, por meio dos coordenadores estaduais, conferem e avaliam as inscrições recebidas de estudantes matriculados em escolas daquela unidade da federação. Para que todos os avaliadores sigam os mesmos critérios, os coordenadores estaduais realizaram curso de formação a distância sobre o funcionamento geral do PJB e o papel dos coordenadores em cada uma das etapas do programa. Um dos módulos do curso trata especificamente do processo seletivo, detalhando a forma e os critérios a serem avaliados por eles na etapa estadual. Cada projeto será avaliado conforme:

1. Relevância/mérito da proposição para a sociedade
2. Justificativa da proposição
3. Técnica Legislativa

A coordenadora pedagógica do PJB, Raquel Braga, destacou outros pontos relevantes sobre a preparação dos coordenadores. “No dia 08 de julho fizemos uma reunião virtual para tirar dúvidas e fornecer as orientações complementares para a realização do trabalho da pré-seleção. Foi um momento bem importante, especialmente para os coordenadores que estão trabalhando pela primeira vez no programa. Na reunião, eles puderam compartilhar suas questões com a equipe pedagógica e com os coordenadores mais experientes e, com isso, sentiram-se mais seguros para realizar a seleção estadual de projetos seguindo as orientações da Câmara. A preparação dos coordenadores estaduais é essencial para que possamos manter um alinhamento no processo seletivo em todo o Brasil, garantindo que os estados seguirão os mesmos parâmetros para a escolha dos projetos que participarão da seleção final”, explica Raquel.

Toda unidade da federação tem um coordenador estadual e um suplente - ambos servidores da Secretaria de Educação, que costumam assumir essa missão por alguns anos seguidos. Agora em 2020, nove estados e também o Distrito Federal substituíram seus coordenadores titulares, enquanto os outros 17 coordenadores trazem as experiências vividas em edições anteriores do programa.

Sergio Luiz Damiati, coordenador estadual por São Paulo, é um desses integrantes mais experientes. Ele participa do PJB desde 2010 e agora em 2020 teve um desafio extra para incluir em sua história: fazer a divulgação entre estudantes que estão distante das escolas por conta do isolamento social gerado pela pandemia do Covid-19. “Utilizei os meios de comunicação que já existem entre a Secretaria e as escolas, além de divulgar o PJB nas aulas do Centro de Mídias. Em uma aula, por exemplo, tinha 70.000 alunos assistindo ao vivo. Acredito que mesmo com os desafios da pandemia, a informação sobre o Parlamento Jovem Brasileiro chegou a mais pessoas que antes”, conta. Sobre a pré-seleção estadual, ele diz que o isolamento social não prejudicou o processo. “A temática dos projetos este ano estava bem alinhada com o momento em que vivemos, principalmente com relação ao acesso das aulas remotas por meio de tecnologias. As propostas apontavam para uma necessidade de inclusão digital dos estudantes”, antecipa Sérgio. São Paulo recebeu 202 inscrições e precisa escolher 44 projetos para a etapa seguinte, na Câmara dos Deputados. A comissão de Brasília indicará então os 11 jovens escolhidos para representar o estado na simulação dos trabalhos parlamentares.

Entenda o número de selecionados por estado: o Parlamento Jovem Brasileiro tem como proposta reunir jovens de todo o país e recebe anualmente 78 estudantes. Cada unidade da federação tem seus representantes. O número de deputados jovens por estado segue a mesma regra de proporcionalidade usada para decidir o número de deputados federais na Câmara dos Deputados.

Se a regra do PJB é a mesma regra da Câmara, então na etapa de pré-seleção, os projetos de cada estado são analisados e escolhidos em uma comparação somente com outros projetos da mesma UF.

Por exemplo: os projetos de Minas Gerais são analisados por comissão designada pela secretaria estadual de educação de Minas Gerais. Tal comissão não tem sequer acesso aos projetos dos outros estados.
Cada UF deve indicar, ao final de sua pré-seleção, quatro vezes o número de vagas a que tem direito no PJB. Esse “grupo” de projetos será encaminhado para a comissão de seleção da Câmara dos Deputados, que fará mais uma peneira, pontuando todos os projetos e publicando uma relação final com todos eles, divididos por UF.

Para saber quantos estudantes serão pré-selecionados no seu estado, basta checar na tabela o número final de representantes e multiplicar por quatro.
Resultados da Pré-seleção Estadual: no dia 10 de agosto/2020, a coordenação geral do PJB estará com todos os resultados reunidos e conferidos - e fará a publicação dos 312 pré-selecionados. Esses projetos seguem então para a avaliação final, a ser feita por especialistas da Câmara dos Deputados.
Em 2020, 1.068 estudantes inscreveram seus projetos para tentar vaga como deputado jovem no PJB. O resultado final com os 78 jovens escolhidos para esta edição será publicado dia 18 de setembro de 2020.

Sobre os critérios para seleção final de projetos do Parlamento Jovem Brasileiro, consulte o Guia do PJB.

Ações do documento