História do Brasil


FREIRE, Francisco de Brito, 1625-1692. Nova Lusitania. Lisboa: Officina de Joam Galram, 1675

historia da guerra brasilica a purissima alma e savdosa memoria do serenissimo Principe Dom Theodosio, Principe de Portvgal, e Principe do Brasil.

CALADO, Manuel, 1584-1645
valeroso Lucideno, e triumpho da liberdade
Em Lisboa: Na Officina de Domingos Carneiro, 1668.

O Padre Calado, que organizou guerrilhas e participou de combates contra os holandeses, foi o primeiro a pegar, comprovadamente, em armas na história do Brasil. O seu livro é uma apaixonada descrição das lutas pela restauração do domínio português em Pernambuco e no Nordeste. É um dos mais importantes depoimentos da época, juntamente com os de Brito Freire e Francisco Manuel de Melo. As observações críticas de Calado sobre o bispo da Bahia e alguns jesuítas foram provavelmente o motivo que levou a obra a ser censurada e posta no Index, em 1655. Apesar dessa proibição temporária, já em 1668 aparecia essa edição, que recebeu apenas uma nova folha de rosto e novas licenças, aproveitando-se integralmente e sem modificação o texto impresso em 1648, do qual um estoque considerável teria permanecido por vinte anos com o editor. As duas edições são equivalentes e ambas muito raras.


COLLECÇÃO de noticias para a historia e geografia das nações ultramarinas que vivem nos domínios portugueses, ou lhes são visinhas

COLLECÇÃO de noticias para a historia e geografia das nações ultramarinas que vivem nos domínios portugueses, ou lhes são visinhas /
publicada pela Academia Real das Sciencias
Lisboa: Na Typographia da mesma Academia, 1812- 

É publicada pela primeira vez a carta do padre José de Anchieta sobre as coisas naturais da Província de São Vicente, ou seja, de São Paulo. 

COLLECÇÃO de noticias para a historia e geografia das nações ultramarinas que vivem nos domínios portugueses, ou lhes são visinhas /

FREIRE, Francisco de Brito, 1625-1692
Nova Lusitania, historia da guerra brasilica a purissima alma e savdosa memoria do serenissimo Principe Dom Theodosio, Principe de Portvgal, e Principe do Brasil
Lisboa: Officina de Joam Galram, 1675.

Considerado um clássico, é uma das melhores fontes sobre os eventos que ocorreram em Pernambuco, entre 1630 e 1638. O livro é rico em detalhes curiosos, corajoso nas críticas políticas, e sua edição revela grande preocupação estética e cuidado gráfico, que fez desta publicação um dos pontos altos da tipografia portuguesa do século XVII. Após uma breve introdução sobre o descobrimento do Brasil, o volume traz relatos detalhados sobre a disputa entre Holanda e Portugal pelo controle militar e econômico da colônia, nos anos de 1623-1638. 


Orbe serafico novo brasilico, descoberto, estabelecido, e cultivado a influxos da nova luz de Italia, estrella brilhante de Hespanha... e regular observancia da Provincia do Brasil

JABOATÃO, Antônio de Santa Maria, 1695-1764?
Orbe serafico novo brasilico, descoberto, estabelecido, e cultivado a influxos da nova luz de Italia, estrella brilhante de Hespanha... e regular observancia da Provincia do Brasil
Lisboa: Officina de Antonio Vicente da Silva, 1761.

Na magnífica impressão em papel de ótima qualidade, o autor, considerado um dos três maiores genealogistas do século XVII, abordou as famílias de Pernambuco e Bahia. Principal fonte para o estudo do Convento de Santo Antônio e também sobre conventos e movimentos franciscanos no Brasil.


Memorias offerecidas à Nação brasileira

SILVA, Francisco Gomes da, 1791-1852
Memorias offerecidas à Nação brasileira
Londres: L. Thompson, 1831. 

Trata-se de uma autobiografia que, pela amizade que unia o autor a D. Pedro I, constitui um curioso documento acerca da vida pública e particular do primeiro imperador do Brasil. É uma obra preciosa pelas luzes que derrama sobre fatos do primeiro reinado, dos quais foi o autor testemunha e parte.


Historia do movimento politico, que no anno de 1842 teve lugar na Provincia de Minas Geraes

MARINHO, José Antonio, 1803-1853
Historia do movimento politico, que no anno d1842 teve lugar na Provincia dMinas Geraes
Rio de Janeiro: Typographia de J. E. S. Cabral, 1844.

Este é um dos mais raros e interessantes livros históricos ilustrados brasileiros do século XIX. As litogravuras desdobráveis de Queluz, Lagoa Santa e Barbacena são peças iconográficas fundamentais para a história da região, e constituem ocorrência incomum em livros impressos no Brasil nesse período. Estão incluídos na obra, ainda, os retratos dos principais líderes da Revolução Liberal de 1842.

Histoire d'un pays situé dans le nouveau monde, nommé Amérique

STADEN, Hans, séc. XVI
Histoire d'un pays situé dans lnouveau monde, nommé Amérique
Paris: Arthus Bertrand, 1837.

Mesmo sendo esta a segunda tradução francesa, é também rara. Narra a odisséia vivida pelo autor durante nove meses como prisioneiro dos Tupinambás. Além das experiências de seu cativeiro, Staden descreve suas viagens ao Brasil, desde os portos de origem. Preocupa-se em citar os nomes das pessoas, sobretudo dos personagens de nossa história, com quem lidou em diversas circunstâncias. É a primeira publicação sobre os índios brasileiros e, ainda hoje, na opinião criteriosa do bibliófilo Borba de Moraes, “constitui uma das mais valiosas fontes da etnologia em geral e da tupinologia especialmente”.


Um estadista do lmpério, Nabuco de Araujo: sua vida, suas opiniões, sua época

NABUCO, Joaquim, 1849-1910
Um estadista do lmpério, Nabuco de Araujo: sua vida, suas opiniões, sua época
Rio de Janeiro: H. Garnier, Livreiro Editor, 1813-1857 (v.1); 1857-1866 (v.2); 1866-1878 (v.3).

Esta é a primeira edição da mais importante biografia política da história do Brasil. Trata-se do mais fiel e documentado relato da vida política das três décadas finais do Segundo Reinado, traçado por Joaquim Nabuco, na biografia que escreveu de seu pai. 


Ações do documento