Câmara debate programa Bolsa Atleta

Audiência solicitada pelo deputado Luiz Lima era para discutir cortes ocorridos no final de 2018 e a importância do programa, que já destinou mais um bilhão de reais para o esporte brasileiro em 14 anos.
17/07/2019 09h30

A Comissão do Esporte promoveu audiência pública dia 10 de julho para discutir o Programa Bolsa Atleta. O deputado Luiz Lima (PSL-RJ), autor do requerimento para a audiência, lembra que em seus 14 anos de existência o programa Bolsa Atleta já distribuiu mais de R$ 1 bilhão para atletas de todo o País.

“O programa se firmou como um importante instrumento de fomento do esporte no Brasil”, diz Lima. Segundo o deputado, no final de 2018 a União cortou o orçamento do programa, reduzindo o número de beneficiados quase pela metade, o que gerou a audiência.

Mosiah Rodrigues, coordenador geral do programa Bolsa Atleta da Secretaria Especial do Esporte, órgão vinculado ao Ministério da Cidadania, fez uma apresentação sobre os resultados desde 2005. “O programa beneficiou mais de 26 mil atletas e se tornou o maior programa de patrocínio individual do mundo”.

Ele também afirma que o Governo Federal já recompôs o número original de bolsas, cerca de seis mil, parcialmente cortadas em 2018, e que uma das maiores virtudes do programa é que o recurso vai direto para o atleta, sem intermediários.

Para a presidente do Conselho de Atletas do Comitê Paralímpico, Simone Rocha Camargo, o Bolsa Atleta é um divisor de águas para o paradesporto brasileiro. “Os deficientes têm poucas chances de inclusão social no país, e o Bolsa Atleta representa uma forma dos atletas se manterem e às suas famílias”. Ela afirma que o programa é um estímulo poderoso para a inclusão social e a melhoria da qualidade de vida dos paratletas brasileiros.

Ações do documento