O Museu Nacional vive! Memórias e perspectivas

Mostra conta a história do Museu Nacional do Rio de Janeiro desde a sua criação, em 1818, e a importância da instituição na história do Brasil. Visitação fica aberta na Câmara de 17/9 a 16/10.
10/09/2019 10h50

A Câmara dos Deputados promove a exposição “O Museu Nacional Vive! Memórias e perspectivas”.  O museu, que é administrado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), sofreu um incêndio há um ano (em 2 de setembro de 2018) que o destruiu quase na totalidade. A estrutura do prédio sede e grande parte do acervo foram perdidos no desastre. Desde então, a comunidade de pesquisadores e amigos do museu têm se esforçado para recuperar e reconstruir a instituição, reafirmando sua vocação para promover renovação, pesquisa e divulgação do conhecimento como forma de inclusão social. Além de verbas públicas, o museu tem recebido doações de brasileiros e do exterior para a sua recuperação.

Balanço divulgado no fim de agosto pela professora Luciana Carvalho, paleontóloga do Museu Nacional e vice-coordenadora do Núcleo de Resgate, indica que 19% das coleções que estavam nos prédios do Horto Botânico não tiveram itens atingidos; 35% das coleções continuam com itens sendo resgatados e 46% das coleções foram perdidas ou restou pouco delas.

Maior museu de história natural da América Latina, o Museu Nacional contava com um acervo de 20 milhões de itens, como fósseis, múmias, peças indígenas e livros raros. Mas a instituição bicentenária se mantém viva e sua memória está presente no inconsciente coletivo alimentado durante muitas décadas pelas exposições voltadas ao público em geral e focadas nas visitas escolares da rede pública de ensino.

 

Exposição: O Museu Nacional vive! Memórias e perspectivas

Visitação: de 17 de setembro a 16 de outubro de 2019, de segunda a sexta, das 9h às 17h.

Local: Corredor de acesso ao Plenário Ulysses Guimarães - Câmara dos Deputados - Brasília, DF.

Ações do documento