Oh, Igualdade! Por que tardas?

A mostra trata dos momentos em que o Legislativo brasileiro discutiu a admissão das mulheres na vida política do País. Está aberta à visitação de 10 de novembro de 2016 a 26 de março de 2017, na Galeria de Arte do Salão Nobre da Câmara.
10/11/2016 15h25

Igualdade é uma das palavras incorporadas ao vocabulário político do Ocidente no século 18. Desde então, tornou-se um importante fundamento das democracias. Inicialmente, ela foi invocada para definir que todos os homens eram iguais perante a lei e logo foi empregada para indicar a igualdade política. No entanto, as mulheres não foram consideradas iguais aos homens para o exercício de funções políticas. Nem eram tratadas pela lei da mesma forma que os homens.

Bertha Lutz durante os trabalhos da Conferência de São Francisco - 1945A exposição Oh, Igualdade! Por que tardas? — Mulheres em busca da igualdade política no Brasil trata dos momentos em que o Legislativo brasileiro discutiu a admissão das mulheres na vida política do País. Resulta da parceria entre profissionais da Universidade de Brasília e da Câmara dos Deputados. 

Em 1831, foi apresentado o primeiro projeto de lei que admitia que parcela da população feminina pudesse votar nos pleitos municipais. Nas décadas seguintes, nas reformas eleitorais e constitucionais, a extensão de direitos políticos às mulheres foi debatida, sem alcançar o consenso necessário para ser aprovada. 

Em 1916, professoras se manifestaram indignadas contra essa exclusão, pois sobre seus ombros recaía a formação dos futuros homens da nação, sem que elas próprias pudessem votar.

Alegoria da contribuição das mulheres à pátriaEsta exposição celebra o centenário da primeira representação formal, elaborada pela professora Mariana de Noronha Horta e encaminhada à Câmara dos Deputados em agosto de 1916. 

De 1831 aos nossos dias muita coisa mudou no sistema político brasileiro, graças aos esforços de mulheres e de homens que defenderam a igualdade política como princípio norteador da democracia.

A exposição apresenta material do acervo da Câmara dos Deputados, do Senado Federal, da Biblioteca Nacional e do Museu Nacional, além de documentos do Museu Imperial de Petrópolis (RJ), do Museu da República, do Itamaraty, da Unicamp, da Fundação Getúlio Vargas (CPDOC), das Nações Unidas, da Fiocruz e do Arquivo Nacional, entre outros. A curadoria é de Teresa Marques, professora da Universidade de Brasília (UnB).

Oh, Igualdade! Por que tardas?

Visitação: de 10 de novembro de 2016 a 26 de março de 2017, todos os dias, das 9h às 17h
Local: Galeria de Arte do Salão Nobre  Câmara dos Deputados
Informações: 0800-619-619     
Entrada franca

Ações do documento