Arborização e Manutenção das Áreas Verdes

A gestão de áreas verdes tem como princípios a educação ambiental, o reúso, a reciclagem e a minimização de resíduos, a preservação da biodiversidade de flora e de fauna e a proteção de recursos naturais. Ocupa-se também das áreas verdes sob responsabilidade da Câmara dos Deputados, incluindo seus  jardins internos e externos,  as residências e a manutenção do Parque Bosque dos Constituintes.

A Seção de Gestão de Áreas Verdes faz a compostagem dos resíduos da poda e da limpeza dos jardins para produção de composto orgânico, que é utilizado na adubação de plantas no viveiro e em toda a área verde da Casa, evitando, dessa forma, que esses resíduos sejam enviados ao aterro sanitário.

A gestão de áreas verdes conseguiu alcançar aquilo que a política socioambiental da Câmara prega: que as atitudes ambientais estejam incorporadas no dia a dia. A seção economiza, recicla e reutiliza os materiais. O controle de material está incorporado ao cotidiano de cada funcionário. 

Para contribuir com a experiência do servidor, a gestão de áreas verdes também costuma abrir o viveiro algumas vezes durante o ano. O lugar funciona para decoração dos eventos e manutenção dos jardins a partir de reciclagem e reuso de materiais, como caixa de tintas secas, fios de telefone e canos. A ideia do viveiro aberto é ser um programa dentro da área da coordenação e gestão de áreas verdes no qual a educação seja através do olhar. 

A gestão preocupa-se também em oferecer mais harmonia nos ambientes de trabalho, aproximar os funcionários das áreas verdes urbanas bem como em preservar e documentar a fauna existente nos arredores do complexo arquitetônico da Casa.

Clique aqui para saber mais e acesse o relatório do Plano de Logística Sustentável da Câmara dos Deputados.

Dicas e práticas

Ações do documento