Testemunha no processo contra Deputado Luiz Argôlo presta esclarecimentos no Conselho. Reunião é encerrada em face do falecimento de Eduardo Campos.

13/08/2014 13h30

Nesta quarta-feira (13), o Conselho de Ética ouviu a Sra. Meire Bonfim da Silva Poza, que prestou serviços contábeis ao doleiro Alberto Youssef. Meire foi arrolada pelo Deputado Marcos Rogério, relator dos Processos nºs 14/14 e 15/14, em desfavor do Deputado Luiz Argôlo. Sobre Argôlo pesa a acusação de envolvimento com Youssef, preso pela Polícia Federal em decorrência da operação “Lava Jato”.

Na mesma reunião, prestaria esclarecimentos ao Conselho o Sr. Douglas Alberto Bento, gerente de agência da Caixa Econômica Federal, arrolado pela defesa de Argôlo. Sua oitiva, entretanto, não chegou a realizar-se, em razão da notícia do súbito falecimento do candidato à Presidência da República Eduardo Campos, em acidente aeronáutico na cidade de Santos-SP.

Ações do documento