Página Inicial Notícias Sociais-democratas defendem programas realistas para tirar País da crise

Sociais-democratas defendem programas realistas para tirar País da crise

 

 

O líder parlamentar do MLSTP/PSD falou da necessidade de uma conjugação de esforços que possam redundar na unidade nacional, como factor primordial para S. Tomé e Príncipe.

«Na actual conjuntura, pretendemos um quadro de discussão de programas realistas para tirar o país da crise. É disto que o país precisa.

Conscientes de que só um profundo engajamento e determinação da classe política dirigente, da sociedade civil, dos cidadãos em geral por uma opção clara, pode garantir / assegurar um rumo para estabilidade politica e o desenvolvimento socio-económico que o país tanto almeja. O propósito é alcançar um amplo consenso em torno das grandes questões de âmbito nacional de modo a garantir efectivas condições para a defesa do Regime Democrático e do desenvolvimento sócio económico sustentado do país.

Temos de contribuir para a preservação de um clima de estabilidade política da paz social, do respeito pelos direitos, garantias e liberdade do cidadão, da defesa e protecção da propriedade, da melhoria das condições de vida da população e a consolidação das bases democráticas em que assentam o nosso Regime instituído.»

José Viegas enviou um sinal de encorajamento ao Executivo.  

«Continuamos a encorajar o Governo chefiado por Dr.Gabriel Costa a realizar acções estruturantes para o País, designadamente: o porto em águas profundas; a modernização do Aeroporto; a segurança alimentar; Programa de crescimento agrícola com incentivo aos agricultores. o aumento da produção de energia eléctrica; uma maior distribuição da água potável.

Essas acções irão permitir ao País um crescimento numa primeira fase e, depois, o seu desenvolvimento porque proporcionará aos cidadãos em geral um acesso mais rápido e útil das suas necessidades mais básicas.»

O líder parlamentar do MLSTP/PSD salientou o que, na óptica da sua bancada deve ser feito no decurso da Sessão que ora se inicia.

«É necessário adoptar, nesta Sessão, um programa de acções que visa garantir a sustentabilidade do nosso Estado de Direito Democrático. Congratulamos com iniciativas já existentes neste sentido. Para o efeito, devemos agendar um amplo debate sobre o estado da Nação:

O papel das Forças de Defesa e segurança; As relações externas, Segurança de pessoas e bens e não só, são dentre várias matérias, algumas que podemos enumerar.

A revisão de lei eleitoral está em curso. Temos em curso iniciativas de revisão da Lei de Financiamento dos Partidos Políticos, dos Estatutos de Cargos políticos, da Lei da nacionalidade suscitando debate franco e aberto.

Precisamos de envolvimento de todos para a revisão da Constituição. Já demos passos neste sentido.», frisou o Deputado José Viegas na sua alocução.

Espírito Santo