Página Inicial Notícias Plenária de Boas-Vindas

Plenária de Boas-Vindas

A Assembleia Nacional realizou, nesta terça-feira, 4 de Agosto, uma Sessão Plenária Solene de Boas-Vindas em honra do Presidente da Assembleia Nacional de Cabo Verde, Basílio Ramos.

Para além dos discursos dos Presidentes anfitrião e visitante, também intervieram os representantes dos Grupos Parlamentares do PCD, MLSTP/PSD e do ADI; Danilson Cotú, Arlindo Barbosa e Ângela Pinheiro, respectivamente.

O Presidente da ANSTP, José Diogo, enfatizou o Plano Estratégico recentemente elaborado pela Assembleia Nacional e disse que o Parlamento de Cabo Verde, «estando bastante evoluído no que diz respeito às novas tecnologias, garantiu-nos um apoio técnico com o envio de dois informáticos para montagem do sistema de monitorização para contagem do tempo aquando dos debates parlamentares.»

Agradeceu, por isso o Parlamento cabo-verdiano, pelo apoio, tendo-se manifestado a convicção de que «irá contribuir na materialização de um dos nossos objectivos constantes do referido Plano Estratégico.»

Falou de laços que unem os dois povos e acrescentou que «é de extrema importância realçar aquele que motivou a existência da comunidade cabo-verdiana em São Tomé e Príncipe.

 Refiro-me à época colonial que juntou os nossos povos, trazendo grandes influências da cultura cabo-verdiana que se reflecte na nossa gastronomia e até no facto de uma parte da nossa população dominar o crioulo de Cabo Verde.»

A atribuição de nacionalidade, a custo zero, a todos os cabo-verdianos e os seus descendentes, residentes em São Tomé e Príncipe, que queiram ser santomenses, por um lado e a projetada abertura de uma Embaixada de São Tomé e Príncipe na República de Cabo Verde, por outro, mereceram referência da parte, tando do Presidente da ANSTP como o da ANCV.

Por seu turno, Basílio Ramos deu enfase aos aspectos históricos e socioculturais comuns entre S. Tomé e Príncipe e Cabo Verde. «As ilhas de S. Tomé e Príncipe fazem parte do imaginário colectivo do povo cabo-verdiano. O ‘caminho longe’, as aventuras e desventuras dos contratados nas terras do Sul são uma constante na nossa música, na literatura, se não mesmo na nossa vivência quotidiana. A canção ‘Sodade’, que Cesária Évora levou aos quatro cantos do mundo, foi inspirada na odisseia dos contratados em São Tomé. O poema ‘Caminho Longe’, de Gabriel Mariano, fornece-nos um fiel retrato de quando ‘As bocas reservam fechadas / A dor para mais além’.»

No que diz respeito aos dois Parlamentos, o Presidente da Assembleia Nacional cabo-verdiana regozijou-se com o nível de relacionamento estabelecido, «bem como as perspectivas para o futuro. Posso reafirmar que da parte da Assembleia Nacional de Cabo Verde existe total disponibilidade para o reforço da cooperação já em curso.

Aliás, as frequentes trocas de visitas entre delegações oficiais dos dois países, de entre as quais destacamos a recentemente efectuada por Sua Excelência o Presidente da República de Cabo Verde a S. Tomé e Príncipe, anunciam um futuro profícuo em termos de cooperação. Cabo Verde e S. Tomé e Príncipe têm o dever e a obrigação de elevar as suas relações de cooperação e amizade para patamares cada vez mais elevados e com maior proficiência.

Acredito que os governos, autarquias, bem como o sector empresarial (público e privado) dos dois países, têm-se empenhado no incremento e fortalecimento desses laços de amizade e de cooperação. Todos os esforços nesse sentido devem ser acarinhados, nomeadamente, em sectores como formação e educação, saúde, administração pública, agricultura, pesca, turismo.»

Enalteceu ainda a paz reinante nos dois países, onde a democracia é uma realidade. «Nestas circunstâncias, a confiança num futuro de desenvolvimento ganha maior legitimidade. Tendo em conta a nossa vulnerabilidade, intrínseca a países insulares e pequenos, a estabilidade política a boa governação e a credibilidade das instituições são valores cruciais para o sucesso.» frisou o Presidente da ANCV.   

Numa das próximas edições, apresentaremos os excertos dos discursos dos representantes dos Grupos Parlamentares.