Página Inicial Notícias Extractos da alocução do Presidente da ANSTP, no acto central da Autonomia do Príncipe

Extractos da alocução do Presidente da ANSTP, no acto central da Autonomia do Príncipe

No discurso proferido por ocasião do 18º aniversário da Autonomia do Príncipe, o Presidente da Assembleia Nacional manifestou-se convencido de que a população local continuará a caminhar rumo à consolidação do regime democrático, da unidade e coesão nacional.

Aludindo-se à situação actual na Região, Alcino Pinto salientou que os dirigentes regionais são confrontados com diversas limitações «muitas das quais, resultam da actual conjuntura económica financeira, quer externa como interna.

Há sinais que nos fazem acreditar que as autoridades regionais têm uma visão clara sobre o que fazer como fazer, e para quem fazer.  Porém, é preciso que essa visão estratégica tenha no seu centro como destinatário principal os homens e as mulheres santomenses residentes no território, buscando sempre com eles amplos consensos e respeito às normas legais do País para garantir a estabilidade política e coesão Social.»

Por outro lado, fez alusão aos constrangimentos que sempre andaram à volta dos OGS, tanto o actual como os precedentes, em função da sua dependência ao exterior, tendo alertado para outros desafios. Considera inadiável que, «a par dessas políticas, haja também por parte dos poderes instalados um conjunto de medidas de políticas que possa mobilizar e desafiar os cidadãos, as famílias e os empreendedores, sobretudo jovens a desenvolver outro tipo de economia. Refiro-me à contribuição das economias familiares, por exemplo como contributo à nossa segurança alimentar. Preocupamo-nos muitas vezes com grandes coisas, quando as pequenas coisas estão ao nosso alcance e também não as fazemos.

Precisamos nesse sentido reinventar. Precisamos redescobrir. Precisamos, como diz João Carlos Silva, redesenhar as fórmulas, as formas, para motivar, sensibilizar e engajar todas e todos numa grande corrente de novo NACIONALISMO e de um NOVO PATRIOTISMO.

Precisamos para isso mobilizar e unir o País para o crescimento; Precisamos para isso mobilizar os cidadãos e as cidadãs para o trabalho, mais trabalho.», sublinhou Alcino Pinto.

Muito brevemente os leitores terão acesso ao conteúdo integral dessa alocução, bastando, para isso, clicar na hiperligação – (link) ‘Presidente’.

Espírito Santo