08/04/2019 13h00

O desaparecimento das abelhas

O uso de agrotóxicos está entre as razões para o desaparecimento das abelhas. E isso afeta não só a produção dos tipos de mel como a polinização das plantas. Participe!

Incorporar:
A visualização e/ou o uso deste material está condicionada pelos Termos de Uso do Câmara Notícias.

Somente nesse ano, mais de 400 milhões de abelhas foram encontradas mortas por apicultores no Rio Grande do Sul. O fenômeno também acontece em outros estados no Brasil e no mundo. Isso não afeta apenas a produção dos diferentes tipos de mel, já que os insetos são responsáveis pela polinização da maior parte das plantas que existem. Segundo a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), 75% dos cultivos destinados à alimentação no mundo dependem das abelhas, que também têm capacidade de aumentar o rendimento das colheitas.

Existem mais de 20 mil espécies de abelhas no mundo e uma estimativa de 3 mil espécies só no Brasil. Entre as razões para o desaparecimento estão o uso de agrotóxicos; a perda dos habitats devido ao uso da terra, parasitas que atacam as colônias e as mudanças climáticas.

Culturas como as da maçã, morango, laranja, melão, melancia, castanha, pepino, algodão, castanhas, abóbora, entre várias outras, dependem diretamente da polinização feita pelas abelhas.

Assista e participe desse programa. Ele vai ao ar na segunda-feira, ao vivo, das 13h às 14h, na TV Câmara, no portal Câmara Notícias e o no canal da Câmara no YouTube.

Comentários e perguntas podem ser feitos pelo telefone 0800-619-619, por e-mail para participacaopopular@camara.leg.br , pelo WhatsApp no número (61) 99620-2573 ou pelo chat do YouTube e Facebook da Câmara dos Deputados, que farão transmissão simultânea com a TV Câmara.


Para esse programa confirmaram presença os seguintes convidados:

Carmen Pires - pesquisadora da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, especialista em ecologia de insetos;

Rodrigo Justus - assessor da Comissão de Meio Ambiente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA);

Carlos Alberto Bastos - presidente APIDF - Associação Apícola do Distrito Federal;

Por telefone: Rodrigo Agostinho (PSB/SP), presidente da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável;

Apresentação: Fabrício Rocha / Direção: Iroã Simões / Reportagem: Marcelo Westphalem