01/01/2019 19h22

Saiba como foi a cerimônia de posse do presidente Jair Bolsonaro

Após desfile em carro aberto pela Esplanada dos Ministérios, solenidade ocorreu no Congresso Nacional e no Palácio do Planalto, seguida de uma recepção no Palácio do Itamaraty

A parte da cerimônia de posse do presidente Jair Bolsonaro reservada às autoridades começou por volta das três da tarde do primeiro dia do ano. O novo presidente passou em revista o Batalhão da Guarda Presidencial antes de entrar no Palácio do Congresso, onde foi recepcionado pelos presidentes da Câmara, deputado Rodrigo Maia, e do Senado, Eunício Oliveira. Também estavam no grupo o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Tóffoli, e a procuradora geral da República, Raquel Dodge. A cerimônia principal aconteceu no Plenário da Câmara, em uma sessão do Congresso Nacional. O presidente do Congresso, Senador Eunício Oliveira, empossou Jair Bolsonaro e Hamilton Mourão como presidente e vice-presidente. O primeiro secretário da Câmara, deputado Giacobo, do PR do Paraná, leu o termo de posse, que foi assinado pelos dois novos chefes do Poder Executivo.

Bolsonaro foi o primeiro a discursar. Depois, o presidente do Congresso lembrou que, a partir de agora, o futuro do país está nas mãos dele e do general Hamilton Mourão. O senador Eunício Oliveira ressaltou que os governantes dependem da Constituição e que deve ser feito um trabalho conjunto dos três poderes em prol do bem-estar do país:

"Quando as regras vigentes não permitem que se faça o que o senhor eventualmente pretenda, será necessária a alteração legislativa pelo Congresso Nacional, com o controle de constitucionalidade do Supremo e a permanente fiscalização do Ministério Público."

No discurso, Eunício Oliveira acrescentou que o novo presidente terá menos dificuldades de enfrentar os efeitos da crise econômica que seu antecessor, graças a pautas aprovadas pelo Congresso, como a emenda constitucional que estabeleceu o teto de gastos, além de projetos nas áreas de segurança e microeconomia.

Depois da sessão, o presidente e o vice-presidente ouviram uma salva de 21 tiros de canhão no gramado em frente ao Congresso. Acompanhados das primeiras-damas, seguiram para o Palácio do Planalto. O palanque na área externa do Palácio, conhecido como parlatório, foi palco da transmissão da faixa pelo presidente Michel Temer e de outro discurso do presidente Bolsonaro. No interior do Palácio do Planalto, presidente e vice receberam os cumprimentos de autoridades estrangeiras. Estiveram na posse 10 chefes de estado, incluindo o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, e os presidentes de Portugal, Chile, Paraguai, Uruguai e Bolívia, além de três dirigentes de organismos internacionais. O último compromisso da agenda da posse foi uma recepção no Palácio do Itamaraty, sede do Ministério das Relações Exteriores.

Reportagem - Cláudio Ferreira