21/08/2017 12h38

Câmara realiza audiências públicas nesta semana sobre LGBTfobia e racismo

Comissão de Trabalho discute a questão no mundo do trabalho e Comissão de Direitos Humanos discute os autos de resistência e o genocídio da juventude negra

A LGBTfobia e o racismo estão na pauta da Câmara em duas audiências públicas nesta semana. Nesta terça (22), a Comissão de Trabalho discute a questão no mundo do trabalho com representantes do governo e de entidades em defesa das minorias.

Já na quarta-feira (23), é a Comissão de Direitos Humanos que discute os autos de resistência e o genocídio da juventude negra. Os autos de resistência são aqueles registros em que o policial justifica o uso da violência que resulte em morte, alegando ter havido resistência por parte do suspeito. Deste debate participam representantes do Judiciário, do Ministério Público, de movimentos de direitos humanos e de entidades do movimento negro.

O deputado Paulo Teixeira (PT-SP) destacou a importância do debate.

"Nós temos que garantir a todos os brasileiros a integralidade dos seus direitos, não podemos discriminar nenhum brasileiro pela orientação sexual, pela cor, pela condição social. Onde você tem que diluir esses preconceitos é na escola, na formação, assim também como a televisão."

De acordo com a Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra), a expectativa de vida "de um jovem trans é de 34 anos". Já segundo o Mapa da Violência de 2017, de cada 100 pessoas mortas no Brasil, 70 são negras. De 2005 a 2015, enquanto a taxa de homicídios por 100 mil habitantes negros subiu 18,2%, a mesma taxa teve queda de 12,2% entre habitantes não-negros.

Reportagem - Luiz Gustavo Xavier