06/06/2019 09h25

Para deputado, o Brasil deixa a desejar em conservar e proteger a Mata Atlântica

Rodrigo Agostinho afirma que o país está confortável em relação aos 17% de área terrestre protegida, mas esse número só se cumpre na Amazônia

O deputado Rodrigo Agostinho, do PSB paulista, é o autor do requerimento para realização de audiência pública, na Comissão de Meio Ambiente, que debateu os benefícios das unidades de conservação para a economia e o desenvolvimento nacional.

Em entrevista ao Painel Eletrônico, ele falou que o manejo adequado dessas unidades movimenta a economia, atraem turistas e investimentos internacional, além dos benefícios que elas trazem para regular o clima. No entanto, ele alertou que a forma predatória de ocupação do meio ambiente é uma ameaça às próximas gerações. Segundo ele, o Brasil está em situação confortável em relação a meta de assegurar 17% de sua área terrestre como áreas protegidas, conforme acordo internacional, mas esse percentual está sendo cumprido apenas na Amazônia, deixando a desejar na Mata Atlântica.

Apresentação - Edson Junior e Elisabel Ferriche