21/02/2019 10h42

Especialista avalia proposta de Reforma da Previdência apresentada pelo governo

Ouça a entrevista do diretor do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário, Diego Cherulli

O presidente Jair Bolsonaro apresentou a proposta de Reforma da Previdência, considerada a menina dos olhos do Executivo para reequilibrar as contas públicas, nos próximos anos. O texto foi entregue ao Congresso Nacional pelo próprio presidente.

A reforma abrange os trabalhadores do setor privado, que estão no Instituto Nacional Do Seguro Social (INSS), e os servidores públicos.

Para explicar os principais pontos da proposta, o Painel Eletrônico convidou o diretor do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário, Diego Cherulli.

Na entrevista, ele afirmou que o instituto é a favor de uma Reforma da Previdência, mas que a proposta apresentada pelo governo Bolsonaro não vai manter a ordem social necessária e traz a possibilidade de um contingenciamento assistencial no futuro para garantir uma renda digna para os mais velhos. Diego Cherulli criticou a desvinculação dos benefícios ao salário mínimo; a mudança no cálculo do benefício, que só pagará 60% do valor, após 20 anos de contribuição; e a idade mínima de 60 anos para as mulheres do campo. Diego Cherulli disse também que a alíquota progressiva de contribuição pode aumentar a informalidade. Segundo Diego Cherulli, a proposta da Reforma da Previdência terá de ser bem estudada pelo Parlamento e especialistas antes de ser aprovada.

Apresentação - Edson Júnior e Elisabel Ferriche