08/02/2019 10h33

Coordenador da Frente Parlamentar da Segurança Pública avalia positivamente proposta da lei anticrime

Em entrevista ao Painel Eletrônico, Capitão Augusto (PR-SP) afirmou que, embora não haja unanimidade em relação à proposta, texto pode ser votado antes da Reforma da Presidência

O ministro da Justiça, Sérgio Moro, apresentou a proposta da lei anticrime a deputados da Frente Parlamentar da Segurança Pública e a outros que acompanharam a reunião. Nos próximos dias, a proposta ainda vai ser encaminhada ao Congresso pelo presidente Jair Bolsonaro.

Em entrevista ao Painel Eletrônico, o deputado Capitão Augusto (PR-SP), coordenador da Frente Parlamentar da Segurança Pública, elogiou o pacote de medidas anticrime. Segundo o parlamentar, foi "excelente" a receptividade dos deputados às propostas que vão ser encaminhadas ao Congresso para dar mais efetividade ao combate à corrupção, ao crime organizado e a crimes violentos.

A frente parlamentar tem mais de 300 deputados comprometidos com a segurança pública e, por isso, a expectativa é de que a proposta seja votada antes mesmo da Reforma da Previdência, porque, segundo Capitão Augusto, "a segurança se sobrepõe à economia".

O deputado reconhece que não existe unanimidade em relação à proposta, mas, segundo ele, existe consenso na maioria dos pontos. Entre as alterações, estão o endurecimento do cumprimento da pena para crimes considerados mais graves, como roubo e corrupção; e a polêmica prisão em segunda instância. Capitão Augusto reconhece, ainda, que alguns pontos da proposta deverão ser aperfeiçoados, mas afirma que o governo Bolsonaro está aberto ao diálogo e a sugestões.

Apresentação - Edson Júnior e Elisabel Ferriche