10/12/2018 12h06

Especialista comenta avanços e desafios quanto ao combate à corrupção

Assunto também será discutido no III Seminário Caminhos contra a Corrupção, em Brasília, nesta semana. Ouça a entrevista do promotor de Justiça e presidente do Instituto Não Aceito Corrupção, Roberto Livianu

No último domingo, o mundo lembrou o Dia Internacional contra a Corrupção. A data é uma referência à assinatura, por 102 países – entre eles o Brasil – da Convenção das Nações Unidas contra a Corrupção, em 2003, na cidade mexicana de Mérida.

Para falar de um tema tão relevante, o Painel Eletrônico convidou o promotor de Justiça e presidente do Instituto Não Aceito Corrupção, Roberto Livianu. Nesta terça-feira, o instituto vai realizar, em Brasília, o III Seminário Caminhos contra a Corrupção.

Segundo Roberto Livianu, é preciso que as pessoas adquiram a consciência de que a corrupção é devastadora e parem de eleger corrutos com o argumento de que "rouba, mas faz". Segundo o promotor de Justiça, o desvio de recursos públicos é nefasto, por isso, Livianu defende "mudanças nas regras do jogo" para que o combate a corrupção continue, como por exemplo, com a criminalização do caixa 2, com maior agilidade nos processos de improbidade administrativa, com o fim do foro privilegiado e do indulto presidencial – motivos pelos quais, na opinião dele, a corrupção continua, mesmo após quatro anos da Lava Jato.

Na entrevista, Roberto Livianu também comentou a prisão, nesta segunda-feira, do prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, por desvios de recursos dos transportes públicos.

Apresentação - Edson Júnior e Elisabel Ferriche