05/12/2018 09h35

Comissão que acompanha efeitos da crise hídrica no País vota parecer nesta semana

Em entrevista ao Painel Eletrônico, o relator, deputado Givaldo Vieira (PCdoB-ES), comentou os principais pontos do texto

A comissão especial destinada a estudar e debater os efeitos da crise hídrica vai se reunir, nesta quarta-feira, para votar o parecer do deputado Givaldo Vieira (PCdoB-ES).

Em entrevista ao Painel Eletrônico, ele comentou os principais pontos do texto. Entre as soluções elencadas para combater o risco de desabastecimento hídrico no Brasil está a proposta de um projeto de lei que inclua a educação sobre o uso consciente da água na chamada Lei das Águas, que institui a Política Nacional de Recursos Hídricos e cria o sistema nacional de gerenciamento desses recursos.

O relatório propõe, ainda, o pagamento por serviços ambientais para os pequenos agricultores que preservarem as nascentes, além do investimento para evitar o desperdício em vazamentos durante o processo de produção, tratamento e distribuição, que chega a 40%.

Nessa conta também entram os desvios ilegais e furtos de água. Esse volume corresponde a 7 mil piscinas olímpicas de água potável jogadas fora diariamente. Todo esse desperdício custou, em 2016, cerca de R$ 10 bilhões, valor que correspondeu a 92% dos recursos investidos pelo país em saneamento básico naquele ano.

Apresentação - Edson Júnior e Elisabel Ferriche



Comentários

João Ricardo Raiser | 05/12/2018 11h16
Importante matéria. Um assunto de relevância nacional, com impactos em toda a sociedade e economia. Infelizmente, mesmo diante de um processo de crise como este que vivemos, as pessoas ainda acham que água é somente saneamento ou de abastecimento público. Gestão de águas afeta indústria, irrigação e produção de alimentos, geração de energia, transporte hidroviário etc.