05/11/2018 09h35

Deputado critica projeto da chamada “Escola sem Partido”, que pode ser votado nesta semana

Contrário à proposta, o deputado Leo de Brito (PT-AC), que é professor de Direito, comentou os principais pontos da proposta em entrevista ao Painel Eletrônico. Ouça a íntegra

Uma das principais bandeiras de aliados do presidente eleito Jair Bolsonaro, o projeto de lei conhecido como “Escola sem Partido” pode ser votado nesta semana na comissão especial que analisa a proposta. A votação estava marcada para semana passada, mas foi adiada em função do início da Ordem do Dia do Plenário da Câmara e devido a tumulto provocado por defensores e contrários à proposta.

No relatório que apresentou, o deputado Flavinho (PSC-SP) estabelece que cada sala de aula deverá ter um cartaz especificando seis deveres dos professores, como "não cooptar os alunos para nenhuma corrente política, ideológica ou partidária”.

Contrário à proposta, o deputado Leo de Brito (PT-AC), que é professor de Direito, comentou os principais pontos da proposta em entrevista ao Painel Eletrônico.

O deputado questiona como será possível identificar uma “doutrinação ideológica". Segundo Leo de Brito, esse projeto de lei foi criado para perseguir os professores de esquerda e promover a censura em sala de aula, podendo gerar um verdadeiro clima de terror no ambiente escolar.

Apresentação - Edson Junior e Elisabel Ferriche



Comentários

Rosana Lemos | 06/11/2018 12h04
Claro que esse professor Léo não ia gostar, queremos escola sem partido, estamos de olho em vocês agora o povo acordou, o povo acordou!