10/10/2018 11h10

Discussões acirradas durante eleições abalam amizades e relações familiares; saiba como lidar com a situação

O Painel Eletrônico convidou Fernando Miranda, mestre em psicologia e especialista em comportamento, para ajudar a buscar soluções para os conflitos. Ouça a entrevista

Brigas entre familiares, rusgas com colegas de trabalho e fraturas na amizade. As acirradas e polarizadas eleições renderam discussões, principalmente, nas redes sociais, como Facebook e WhatsApp.

Há um post, compartilhado à exaustão, que brinca com esse cenário. Ele diz: "tem gente que está discutindo com tanta gente da família por causa de política, que vai ter que passar a ceia de Natal na casa de algum candidato".

Brincadeiras à parte, o assunto é sério. Mesmo com um segundo turno em curso, é sempre hora de reconstruir pontes destruídas pelas brigas políticas. Para ajudar a buscar soluções para os conflitos, o Painel Eletrônico convidou Fernando Miranda, mestre em psicologia e especialista em comportamento.

Miranda explica que esse fenômeno ocorre devido ao chamado "viés de confirmação", que é a tendência de o ser humano só acreditar e compartilhar as informações das quais gosta e acredita. Segundo o especialista, vale a pena analisar a razão custo-benefício antes de entrar numa discussão prestes a acontecer e pensar sempre no dia seguinte, quando vamos conviver com quem brigamos, depois das eleições.

O psicólogo Fernando Miranda sugere, ainda, que as pessoas reconstruam as pontes familiares e de amizade agora, com o segundo turno em andamento.

Apresentação - Elisabel Ferriche e Edson Junior