28/09/2018 16h38

Maioria de votos brancos e nulos nas urnas não anula eleições, explica especialista

Em entrevista ao Painel Eletrônico, o cientista político Cristiano Noronha desmentiu esse boato, que há anos circula na internet e nas redes sociais

Uma mensagem que circula na internet, pelo menos desde as eleições de 2010, defende o voto nulo e afirma que, se essa opção alcançar a maioria nas urnas, a eleição é anulada e todos os candidatos são impossibilitados de concorrer novamente. Em tempos de redes sociais e fake news, a informação ganhou força.

E você? Acreditou no boato? Para explicar como funciona o nosso sistema eleitoral, o Painel Eletrônico convidou o cientista político Cristiano Noronha.

Na entrevista, ele desmentiu boatos de que o voto nulo poderá tornar inválida uma eleição. Segundo ele, mesmo que essa opção alcance a maioria nas urnas, a eleição não é anulada.

O cientista político atribui esse boato a uma interpretação errada do Artigo 224, do Código Eleitoral, que trata da nulidade de uma eleição. Segundo Cristiano Noronha, a nulidade a que se refere o artigo é em função de fraude eleitoral cometida pelos candidatos e não em relação a votos nulos. O especialista explica que uma eleição só pode ser efetivamente cancelada em caso de fraude, como ocorreu recentemente no Amazonas e em Tocantins, onde eleições foram convocadas para a escolha de um novo governador, já que os vencedores foram acusados de abuso de poder econômico.

Ainda segundo Cristiano Noronha, votar nulo ou branco não vale a pena, porque acaba contribuindo para a vitória dos candidatos melhor colocados. O cientista político também deu dicas sobre o voto útil. Ouça os detalhes no áudio completo da entrevista.

Apresentação - Elisabel Ferriche e Edson Junior