27/09/2018 11h07

Proposta para alterar Lei de Doação de Órgãos prevê assistência psicológica a doadores e familiares

Ouça a entrevista do coordenador da Frente Parlamentar de Incentivo à Captação e Doação de Órgãos, deputado Roberto Sales (DEM-RJ), sobre o assunto

Um coração batendo no peito de outra pessoa. Um fígado que vai fazer as funções vitais em outro corpo. E a cada gesto de amor e solidariedade, a vida se renova.

Hoje, Dia Nacional de Doação de Órgãos, o Painel Eletrônico mergulha no universo de quem espera nas filas de transplantes. Para isso, convidou o coordenador da Frente Parlamentar de Incentivo à Captação e Doação de Órgãos, deputado Roberto Sales (DEM-RJ), para falar sobre o projeto que pretende alterar a atual Lei de Doação de Órgãos. Pela proposta, doadores e familiares poderão ter benefícios, como assistência psicológica.

Segundo o deputado, que é transplantado renal, ainda existem muitas dúvidas e resistência dos familiares em doar os órgãos dos entes queridos. Por isso, poder contar com uma assistência psicológica se torna fundamental. Roberto Sales também afirma que é preciso capacitar mais profissionais da saúde para uma melhor abordagem aos familiares dentro dos hospitais.

Na entrevista, o deputado comemorou o número recorde de transplantes no Brasil em 2017 – que foi de 27 mil procedimentos –, mas lamentou que a fila de espera por um órgão ainda tenha 33 mil pessoas, em uma contínua luta pela vida.

Apresentação - Elisabel Ferriche e Edson Junior