21/09/2018 11h26

Dia Nacional da Luta da Pessoa com Deficiência chama a atenção para conquistas e desafios dessa parcela da população

Ouça a entrevista do secretário da Secretaria Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, ligada ao Ministério dos Direitos Humanos, Marco Pellegrini

Hoje é o Dia Nacional da Luta da Pessoa com Deficiência. A data foi oficializada, em 2005, pela lei que instituiu a data, mas já era comemorada desde o ano de 1982.

No último censo demográfico, em 2015, 45,6 milhões de pessoas declararam ter, pelo menos, um tipo de deficiência, seja visual, auditiva, motora ou mental/intelectual.

Para falar sobre as conquistas e sobre o que ainda é preciso avançar nessa luta, o Painel Eletrônico convidou o secretário da Secretaria Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, ligada ao Ministério dos Direitos Humanos, Marco Pellegrini.

Segundo ele, a aprovação da lei de cotas, que reservou entre 2% e 5% de vagas para quem tem alguma deficiência, representou grande avanço e conquista para as pessoas com deficiência. Marco Pellegrini afirma, no entanto, que ainda existem resistências de algumas empresas que não cumprem a lei, seja por irresponsabilidade dos gestores, seja por falta de fiscalização.

Segundo o secretário, atualmente, apenas metade de 1 milhão de vagas para deficientes estão ocupadas. Mas, otimista, Marco Pellegrini garante que essa realidade está sendo mudada. Para ele, a instituição do Dia Nacional da Luta da Pessoa com Deficiência foi importante para conscientizar a sociedade sobre a necessidade da acessibilidade para todos.

Apresentação - Elisabel Ferriche e Edson Junior