18/09/2018 11h29

Setembro Vermelho: doenças cardiovasculares devem matar 400 mil pessoas até o final do ano no Brasil

Em entrevista ao Painel Eletrônico, o cardiologista Hélio Castello falou sobre a campanha e deu dicas de prevenção

O coração bate de 60 a 100 vezes por minuto para bombear o sangue e levar oxigênio e nutrientes por todo o corpo. Em uma pessoa que vive 70 anos, o coração vai bater até dois bilhões e quinhentos milhões de vezes.

Mas para que ele trabalhe bem, suporte fortes emoções e tenha vida longa é preciso ter muito cuidado, pois as doenças cardiovasculares são as principais causas de morte no mundo. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, mais de 17,5 milhões de pessoas morrem por ano em decorrência dos males do coração.

No Brasil, as cardiopatias também matam muita gente. Até o final de agosto, mais de 260 mil brasileiros já haviam morrido por causa de doenças cardiovasculares. Por isso, a campanha Setembro Vermelho, promove ações em várias partes do país para alertar a população sobre a saúde do coração e os riscos das doenças cardíacas.

Para falar sobre o assunto, o Painel Eletrônico convidou o médico Hélio Castello, cardiologista e coordenador da campanha “Coração Alerta”, da Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista, que tem como objetivo a prevenção.

Na entrevista, ele falou sobre a importância dos exames preventivos do coração a fim de evitar os problemas cardíacos, causados principalmente pela obesidade, tabaco e sedentarismo. O médico também fez um alerta: "dor acima do umbigo é sinal de perigo".

Ainda segundo o cardiologista Hélio Castello, as mudanças de hábitos, como uma caminhada diária, pode ajudar a manter a saúde do coração e diminuir os riscos de aparecimento de doenças.

Saiba mais no áudio completo da entrevista.

Apresentação - Elisabel Ferriche e Edson Junior