12/09/2018 10h45

Pesquisador esclarece termos econômicos presentes nas promessas de candidatos às eleições

Déficit fiscal, meta fiscal, superávit, privatização, estatização, autonomia do Banco Central. Entenda esses e outros pontos na entrevista de Marcel Balassiano, pesquisador sênior da FGV

Na campanha presidencial de 1992, James Carville, então assessor da campanha de Bill Clinton, criou a frase "É a economia, estúpido!". O slogan captou o espírito daqueles tempos e foi um fator para a vitória de Clinton sobre George Bush, filho.

Saber que a economia é o pilar de qualquer campanha, é fácil. O difícil mesmo, para muitos, é entendê-la.

Em meio a crises econômicas, os candidatos sempre ressaltam essa questão. É por isso que o Painel Eletrônico convidou Marcel Balassiano, pesquisador sênior da área de economia aplicada do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas, para explicar o que significa cada promessa.

Na entrevista, entre outros pontos, Balassiano explicou o que é déficit fiscal, meta fiscal e superávit primário. O pesquisador disse, ainda, que o eleitor deve ficar atento quando um candidato promete a estatização ou a privatização, o que significa o tamanho do Estado que pretende o futuro presidente: máximo ou mínimo. A autonomia do Banco Central, também muito prometida pelos candidatos, é outro aspecto que deve ser observado pelo eleitor, segundo Marcel Balassiano.

Apresentação - Elisabel Ferriche e Edson Junior