05/09/2018 11h25

Organizações da sociedade civil lançam "Estratégias políticas para o Cerrado"

O documento reúne recomendações em defesa do bioma, seus povos e comunidades tradicionais e será entregue aos candidatos à Presidência da República

No mês em que se celebra o Dia Nacional do Cerrado, organizações da sociedade civil lançaram, nessa terça-feira (4), na Câmara dos Deputados, o documento "Estratégias políticas para o Cerrado". O ato foi organizado em parceria com a Frente Parlamentar Ambientalista.

São 27 recomendações – em defesa do bioma, seus povos e comunidades tradicionais –, que vão ser entregues aos candidatos à Presidência da República e parlamentares.

Para conversar sobre o tema, o Painel Eletrônico convidou a coordenadora do Programa de Políticas e Direitos Socioambientais do Instituto Socioambiental (ISA), Adriana Ramos.

Segundo ela, a agenda propositiva para o Cerrado está organizada em três eixos estratégicos. Um deles sugere a criação de políticas e ações para conservação e uso sustentável da biodiversidade. Para isso, seria necessário alcançar a meta de proteger, pelo menos, 17% do bioma.

O documento também destaca ser necessário superar entraves regulatórios que a produção e a comercialização de produtos da sociobiodiversidade enfrentam nos campos sanitário, fiscal e ambiental; e defende a aprovação da proposta de emenda à Constituição que transforma o Cerrado e a Caatinga em patrimônios nacionais.

Adriana Ramos reconhece, no entanto, que para garantir um meio ambiente de qualidade é preciso mais diálogo e compreensão entre as autoridades públicas e as entidades ambientais, inclusive dentro do Congresso Nacional.

Apresentação - Elisabel Ferriche e Marcio Achilles Sardi