03/09/2018 12h42

Campanha Setembro Amarelo alerta para a prevenção do suicídio

No Brasil, a cada 45 minutos um brasileiro tira a própria vida. Saiba como enfrentar o problema na entrevista da coordenadora do Centro de Educação em Prevenção ao Suicídio, Kelly Graziani Giacchero Vedana

Em todo o mundo, o mês de setembro será dedicado à prevenção do suicídio. Motivos para preocupação com o tema não faltam. O Brasil é o oitavo país em números de suicídios. A cada 45 minutos, um brasileiro tira a própria vida. Até o final do dia, 32 pessoas em nosso país vão se matar. A média oficial, contabilizada pelo Mapa da Violência, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), desnuda o problema do suicídio e traz a reflexão de que é preciso falar sobre o assunto.

O Painel Eletrônico aproveita a campanha mundial "Setembro Amarelo" de prevenção ao suicídio para conversar com a coordenadora do Centro de Educação em Prevenção ao Suicídio e coordenadora das atividades de pesquisa, ensino e extensão relacionadas à prevenção do comportamento suicida, da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, da Universidade de São Paulo, professora Kelly Graziani Giacchero Vedana.

Segundo ela, 90% dos casos têm como causa doenças mentais, de difícil diagnóstico e que precisam ser devidamente tratadas. Kelly Graziani explica que a continuidade do tratamento, após o diagnóstico, é importante para a prevenção do suicídio e a redução dos fatores de risco. A especialista concorda que as políticas públicas têm sido boas, mas que é preciso dar atenção à qualificação de profissionais que atuam na prevenção ao suicídio e ampliar os Caps, Centros de Atenção Psicosocial, que tratam os doentes mentais no país.

Ouça o áudio completo da entrevista.

Apresentação - Edson Júnior e Elisabel Ferriche