22/08/2018 11h41

Comissão externa cobra informações sobre caso Marielle Franco, que completa 5 meses sem solução

O colegiado se reunirá, nesta quarta-feira, com o Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro e delegados da polícia fluminense. Ouça a entrevista do deputado Chico Alencar (Psol-RJ) sobre o assunto

Cinco meses depois das mortes da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, uma linha de investigação ganha força: os crimes podem estar ligados a um grupo de matadores, conhecido escritório do crime, formado por policiais militares, ex-policiais e milicianos.

A comissão externa que acompanha os assassinatos vai se reunir, nesta quarta-feira, com o Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro e delegados da polícia fluminense.

Para falar sobre o assunto, o Painel Eletrônico convidou o deputado Chico Alencar (Psol-RJ), integrante da comissão externa que acompanha as investigações do caso.

Na entrevista, o deputado disse que o objetivo é indagar às autoridades sobre o atual estágio da investigação e cobrar respeito à comissão, que não tem conseguido informações sobre o andamento do caso. Para isso, vão tentar um maior diálogo entre as autoridades policias, o Judiciário do Rio e o Parlamento. Para Chico Alencar, não elucidar esse crime "é gangsterizar a política". O deputado teme que a troca de toda a equipe de promotores do Ministério Público do Rio, que atuava na investigação dos assassinatos, prejudique ainda mais as apurações do crime. "Exigimos franqueza e não fraqueza no processo", disse o parlamentar.

Apresentação - Edson Júnior e Elisabel Ferriche